Os passos de Lula na política

(Photo by Alexandre Schneider/Getty Images)

Essa quarta-feira (15), além de marcada por diversas derrotas ao governo Bolsonaro, marca também mais um capítulo nas falas de Lula sobre o cenário brasileiro.

Além das vitórias na justiça, Lula também já definiu o perfil de seu ministro da economia.

Vitórias judiciais

No fim da tarde de ontem (14), o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu duas ações contra o ex-presidente Lula.

As ações, que tratavam sobre possíveis doações da Odebrecht ao Instituto Lula e também de doação de terrenos e apartamento, corriam no âmbito da Operação Lava-Jato.

Por isso, a decisão provisória dada pelo ministro Ricardo Lewandowski, vem do resultado de um outro julgamento do tribunal, que entendeu que Sérgio Moro não agiu com imparcialidade no caso do ex-presidente.

Com isso, Lula tem mais um forte argumento para sua corrida eleitoral em 2022. Por outro lado, Bolsonaro perde espaço na política nacional, apesar de se utilizar dessas decisões para atacar o STF.

Lula se projeta no cenário político

Desde suas vitórias na justiça, Lula vem ganhando força e seu discurso vem ganhando cada vez mais apoiadores.

Tido como um grande expoente do populismo na política nacional, Lula é reconhecido no mundo por sua capacidade de mover grandes multidões com seus discursos voltados a uma economia acolhedora e combate à pobreza.

Durante seus governos, porém, houve grandes escândalos de corrupção que colocaram uma barreira na economia brasileira. Apesar disso, Lula busca fugir desses temas quando questionado.

Ainda, o ex-presidente fala em “perseguição política” para justificar os diversos processos contra ele.

Com a crescente crise econômica no país, os partidos de esquerda passam a ganhar olhares mais atentos, como foi nas eleições municipais.

Nas principais capitais do Brasil, a força da direita brasileira caiu, enquanto a esquerda ganhou espaço.

Lula
[Imagem: Folhapress – reprodução]

Novo Ministro da Economia

Diante disso, apoiadores mais próximos dizem que Lula se preocupa cada dia mais com a realidade da economia do Brasil.

Por isso, em uma visita a Pernambuco, Lula teria dito a aliados que o seu ministro da economia, em caso de vitória, seria um político.

Para o ex-presidente, apesar de o chefe da pasta não ser economista, ele deverá ser assessorado por aqueles que chamou de “melhores economistas”.

Além disso, segundo o site Valor Econômico, Lula teria dito que o chefe da economia deveria ser alguém com amplo trânsito no Congresso, para que o governo possa gerenciar e propor reformas importantes ao país.

A declaração vem em um momento em que a alta dos preços e a baixa recuperação econômica do país são comandados por Paulo Guedes, um economista brasileiro formado em faculdades de Chicago.

Apesar do excelente currículo, Guedes foi perdendo apoio de alguns setores e hoje grande parcela dos analistas acredita que os discursos dele são mais fortes que as ações.

Porém, ainda não se pode confirmar uma vitória de Lula em 2022.

Analistas acreditam que é muito cedo para fazer projeções, até porque as campanhas ainda não começaram efetivamente. Eles também dizem que medidas podem ir contra Jair Bolsonaro até o processo eleitoral, o que quebraria a atual polarização.

 

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Pensar Cursos - mais de 1400 cursos gratuitos. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui