Connect with us

Sem categoria

Moedas de R$0,50 podem chega a até R$ 700. Veja como trocar

Publicado

on

Talvez a moeda de R$0,50 que você possui em sua carteira tenha mais valor do que você imagina. Isso mesmo, alguns modelos raros possuem um valor muito superior a apenas 50 centavos. E muitos colecionadores chegam a pagar centenas de reais para consegui-las.

Antes de mais nada, é importante frisar que o Banco Central, responsável pela fabricação das moedas do país, realiza a produção de novas unidades de modo uniforme e sem erros. Contudo, há situações em que esse padrão não ocorre e algumas moedas com algum erro de fabricação chegam à população.

Auxílio Brasil: quem tem NIS final 1 recebe R$400 da parcela de junho hoje

Neste caso em específico da moeda de R$0,50, o modelo sofreu um grande erro de confecção: não possui o zero. Em resumo, o Banco Central realizou a produção de 40 mil unidades desse modelo, que circulou no país até 2012, quando o BC começou a retirar de circulação. No entanto, o banco não conseguiu encontrar todas as moedas.

publicidade

          Moedas de R$0,50 sem o zero.

Como o BC ainda não conseguiu recolher todas as unidades, há ainda alguns desses itens no bolso ou na carteira de alguém, ou mesmo circulando pelo país sem ninguém notar o erro.

Seja como for, caso algum cidadão possua a moeda, há colecionadores que podem pagar até R$ 700 para tê-la em suas coleções.

Quase 600 VAGAS DE EMPREGO são abertas HOJE

Moedas de R$0,50

A princípio, moedas que possuem defeitos de fabricação ou cunhagem costumam valer muito entre colecionadores. Isso acontece devido à redução da sua quantidade, e a sua raridade atrai colecionadores devido ao potencial histórico e cultura que possuem.

publicidade

Como o processo ocorre por mero acaso, o erro nas peças costuma ser apreciado. Todavia, o cálculo do valor real de uma peça é bastante complicado, ainda mais quando não existirem informações sobre tiragem ou ano de circulação.

Assim, o que mais pesa para definir o valor de um modelo é a sua quantidade no mercado. Em outras palavras, quanto menos unidades estiveram circulando, maior o critério de raridade e, consequentemente, o seu valor.

Por fim, os colecionadores também avaliam o estado de conservação da peça. Caso os modelos estejam bem preservados, o valor de mercado pode ser ainda maior.

Auxílio pode pagar salário de R$ 1 mil em junho; veja o calendário

publicidade
publicidade
Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.