Connect with us

Sem categoria

Novo ministro de Minas e Energia almeja desestatizar a Petrobras

Publicado

on

Adolfo Sachsida, novo ministro de Minas e Energia afirmou em pronunciamento nesta quarta-feira (11) que solicitará estudos com o intuito de privatizar a estatal do pré-sal e a Petrobras. Durante o pronunciamento, Sachsida evitou comentar sobre a política de preços da Petrobras e não citou as altas no preço dos combustíveis. 

“Meu primeiro ato como ministro será solicitar ao ministro Paulo Guedes, presidente do Conselho do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos), que leve ao conselho a inclusão da PPSA no PND (Programa Nacional de Desestatização) para avaliar as alternativas para sua desestatização“, disse o novo ministro. 

Adolfo Sachsida defendeu também o avanço da privatização da Eletrobras, “É fundamental avançarmos no processo de capitalização da Eletrobras. É um sinal importante para atrair mais capitais para o Brasil e mostrar ao mundo, de maneira definitiva, que o Brasil é o porto seguro do investimento”, disse.

A privatização da Petrobras 

A privatização da Petrobras e da PPSA é um desejo antigo do ministro da Economia, Paulo Guedes. Em 2021, Guedes já afirmou que a Petrobras e o Banco do Brasil deveriam entrar na fila de próximas privatizações. No entanto, a gestão do ex-ministro Bento Albuquerque apresentava certa oposição nesse sentido. 

publicidade

Vale informar que as  privatizações são estudadas pelo PPI (Programa de Parcerias de Investimentos). Se a privatização é viável, a proposta é levada ao conselho que vota por recomendar a medida ao presidente da República. Em seguida, se o decreto for aprovado pelo presidente, a estatal é incluída no Programa Nacional de Desestatização (PND). 

O Ministério de Minas e Energia está sob novo comando 

Nesta quarta-feira (11), o Diário Oficial da União (DOU) informou sobre a exoneração de Bento Costa Lima Leite de Albuquerque. Desse modo, Adolfo Sachsida assumiu o comando do Ministério de Minas e Energia

“Agradeço ao Presidente Jair Bolsonaro pela confiança, ao ministro Guedes pelo apoio e ao ministro Bento pelo trabalho em prol do país. Com muito trabalho e dedicação espero estar à altura desse que é o maior desafio profissional de minha carreira. Com a graça de Deus vamos ajudar o Brasil”, disse Sachsida em seu twitter após a nomeação. 

Vale lembrar que no mês passado, Jair Bolsonaro também trocou o presidente da Petrobras, de forma que José Mauro Coelho assumiu o posto do general do exército Joaquim Silva e Luna. Desse modo, é possível dizer que a alta de preços dos combustíveis vendidos pela Petrobras tem incomodado o líder do executivo. Apesar disso, em nota, Bento Albuquerque afirmou que a sua saída da presidência da Petrobras foi uma decisão “de caráter pessoal”, tomada junto com Jair Bolsonaro. 

Nesta semana a Petrobras anunciou mais um aumento no valor do diesel, de modo que o combustível subiu 8,9% nas refinarias. Na semana passada, o presidente pediu para que a empresa não aumentasse os preços do combustível. Apesar das críticas feitas a Petrobras, é importante lembrar que é o próprio presidente quem determina aqueles que estarão no comando da estatal, já que a União é acionista controladora da empresa.

publicidade

publicidade
Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.