InícioFinanças PessoaisCartão de CréditoComo posso renegociar o cartão de crédito e me livrar dos juros?

Como posso renegociar o cartão de crédito e me livrar dos juros?

O cartão de crédito possui enormes praticidades e se tornou um mecanismo comum na hora de efetivar suas compras. Mas, as vezes, devido ao uso exagerado, muitas pessoas acabam passando do limite, e entram em uma dívida financeira, tendo que recorrer a como renegociar o cartão de crédito.

Entretanto, nem todo mundo sabe como renegociar o cartão de crédito, e se isso vai atrapalhar em seu crédito no mercado.

É importante saber que todo mundo tem o direito de renegociar o cartão de crédito, evitando com que os juros abusivos tornem a sua fatura uma “bola de neve.

Deixar a dívida do cartão de crédito acumular não é uma opção viável, por isso é bom que você sabia como deve proceder na hora de renegociar o cartão de crédito.

Porque renegociar a dívida do cartão de crédito

Apesar das mudanças sugeridas pelo Banco central, o cartão de crédito ainda possui uma das maiores taxas de juros do mercado.

Por isso, que aquelas pessoas que acabam abusando do seu uso de forma descontrolada, e não conseguem arcar com o pagamento da fatura, precisam renegociar o cartão de crédito a fim de eliminar essa dívida.

Se você contraiu uma dívida no cartão, não perca tempo e tente negociar o quanto antes, evitando que os juros continuem multiplicando o valor a ser pago. Para garantir a melhor forma de renegociar o cartão de crédito, veja algumas dicas que separamos.

Dicas para renegociar o cartão de crédito

Já que você decidiu eliminar essa dívida do cartão de crédito, saiba algumas dicas de como pode conseguir essa renegociação:

Fique de olho no valor total da dívida

Antes de renegociar o cartão de crédito, fique de olho no valor total da sua dívida, sabendo o que foi pago, qual o valor dos juros e o número de parcelas que essa renegociação do cartão de crédito vai gerar.

Fale com a central do cartão de crédito

Depois que você decidiu renegociar o cartão de crédito, entre em contato com a central do cartão de crédito e informe o seu interesse em eliminar essa dívida.

Negocie até que chegue a um valor que consiga pagar

Jamais aceite a primeira proposta da empresa de cartões. Negocie o valor o máximo que puder, até porque a empresa quer receber o valor devedor, e quando você demonstra que tem interesse em renegociar o cartão de crédito, eles avaliam a ideia de gerar alguns descontos.

Renegocie em parcelas fixas

Prefira fechar um acordo em que você pagará parcelas mensais fixas. Assim, ficará mais fácil saber o custo e planejar o seu orçamento.

Assim, fuja das opções em que as parcelas aumentam com o tempo e os juros do cartão continuam contando. Isso vai te levar ainda mais para o buraco e será ruim para a solução do problema

Pense em buscar um empréstimo

Dependendo do caso, procure um financiamento bancário em outras intuições, a fim de quitar e renegociar o cartão de crédito.

Isso porque os juros vão ser menores e você conseguirá eliminar a sua dívida com a operadora de cartão, trocando por um financiamento mais acessível ao seu bolso.

Mas lembre-se: a melhor saída é sempre o planejamento financeiro. Cuide das suas finanças e do seu orçamento para evitar desperdiçar seu dinheiro pagando juros.

Busque ajuda da justiça caso não consiga renegociar o cartão de crédito

Se você não conseguir renegociar o cartão de crédito depois de tentar falar com a operadora de cartões, uma saída é buscar a Justiça.

Assim, guarde todas as provas de que comprove que você tentou de todas as formas quitar a dívida, e após a ação judicial, possivelmente você conseguirá sair vitorioso nesta batalha de renegociar o cartão de crédito.

Raquel Luciano
Jornalista formada pela Universidade Nove de Julho com experiência na produção de matérias para portais de notícia nos estados do MS, BA, MG e SP. Atualmente é Redatora do Sua Finança.
Leia Também

1 COMENTÁRIO

  1. […] Isso tem o seu lado negativo também – as dívidas. Esse é o grande problema dos cartões. Usar eles passa a impressão de que temos um poder aquisitivo quase ilimitado, quando na verdade, eles correspondem a um poder aquisitivo limitado – limitado ao nosso padrão de consumo. Como resolver esse problema? […]

    0
    0

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MAIS LIDOS