Connect with us

Economia

Auxílio Emergencial: governo pagou valor a 135,7 MIL MORTOS

Publicado

on

Pode até parecer mentira, mas milhares de mortos receberam o Auxílio Emergencial no país. De acordo com uma auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU), cerca de 135,7 mil pessoas mortas foram contempladas com o benefício devido à chegada da pandemia da covid-19.

Esses pagamentos foram realizados a pessoas que conseguiram burlar as regras do governo federal. Em resumo, o auxílio definiu requisitos para selecionar os beneficiários, e muita gente usou dados de pessoas mortas para embolsar as parcelas. Aliás, esses pagamentos geraram um rombo de R$ 336,1 milhões aos cofres públicos.

Com isso, o prejuízo que o governo teve com todo os pagamentos irregulares do Auxílio Emergencial chegou a R$ 9,4 bilhões. A saber, o benefício pagou inicialmente R$ 600 por pessoa, mas passou por redução posteriormente. Seja como for, mais de 68 milhões de pessoas receberam o auxílio no país.

Vale destacar que o prejuízo ficou muito elevado, porque houve muito mais gente recebendo o benefício de maneira irregular, além dos mortos. Entre esses casos, os que mais causaram impacto envolveram empregados do governo federal, político ocupante de cargo eletivo e menores de idade.

publicidade

Além disso, quase dois milhões de brasileiros com empregos formais receberam o Auxílio Emergencial de maneira irregular. Por sua vez, quase 59 mil membros das Forças Armadas também tiveram acesso ao benefício, mesmo sem ter direito.

AUXÍLIO BRASIL: novos beneficiários vão receber valor retroativo?

Veja mais dados da auditoria da CGU

Segundo a auditoria, 5,2 milhões de pessoas receberam irregularmente o Auxílio Emergencial. Em outras palavras, 7,7 % do total de pessoas contempladas em 2020 e 2021 não tinham direito ao benefício.

Em suma, a CGU solicitou que o Ministério da Cidadania “defina procedimentos e responsabilidades pelo acompanhamento da devolução de recursos referentes às parcelas pagas após o óbito dos beneficiários”. A saber, a pasta é responsável pelo desembolso da verba.

O Ministério afirmou que o problema realmente existiu e explicou que fez melhores no sistema ao longo dos pagamentos. Contudo, antes das melhorias, a pasta disse que fazia “a avaliação do óbito pelo CPF da pessoa sem utilização da data de nascimento para uma dupla checagem”.

publicidade

Leia também: AUXÍLIO-TAXISTA: veja como o benefício será movimentado

O post Auxílio Emergencial: governo pagou valor a 135,7 MIL MORTOS apareceu primeiro em Brasil123.

publicidade
Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Generated by Feedzy