Inflação abaixo das expectativas nos Estados Unidos

[Imagem: Pexels - Reprodução]

Os Estados Unidos divulgaram, hoje (14), os dados da inflação oficial do país. Segundo os dados do Departamento do Trabalho, o índice subiu 0,3%.

A inflação do país

Nos Estados Unidos, as altas de inflação são um pouco menos acentuadas que no Brasil.

Além de serem uma economia mais estável, os países emergentes possuem muitos desequilíbrios em suas economias, o que favorece inflações mais altas.

Por isso, nos últimos 12 meses, o Índice de Preço ao Consumidor (IPC) ficou em 5,3% no país, ante 8,99% no Brasil.

Assim como no Brasil, a alta da gasolina e dos alimentos impactou diretamente os preços por lá. A alta da gasolina também gerou um aumento no preço da energia.

A gasolina sofreu um aumento de 2%, enquanto os alimentos, de 0,4%. Apesar disso, se forem excluídos alimentos e energia, a inflação ficou em 0,1% no mês, percentual que indica quase um não aumento de preços.

Segundo autoridades monetárias do país, é provável que a inflação tenha atingido seu pico, mas mesmo assim ela deve ficar alta até o início de 2022.

Essa desordem no aumento de preços é causado principalmente pelos reflexos da pandemia na economia. Além disso, os Estados Unidos sofrem com a falta de mão de obra, fazendo com que, no país, as empresas estejam pagando mais e dando mais benefícios aos empregados.

Para se ter um exemplo, nessa semana a Amazon divulgou que pagará todos os custos de transporte, alimentação e mensalidade de funcionários que desejem cursar o ensino superior.

Target e Walmart também seguiram na mesma direção.

Apesar da notícia, o mercado financeiro está em queda no país. Os índices Dow Jones, Nasdaq-100 e S&P 500 estão no vermelho no dia.

Por isso, mesmo com boas notícias, as rentabilidades corroboram para as expectativas dos bancos de investimentos sobre uma possível bolha no mercado americano.

Saiba mais sobre isso aqui.

Estados Unidos
[Imagem: Andrew Harrer/Bloomberg]

Federal Reserve

A inflação em baixa nos Estados Unidos sugere que a desaceleração da inflação pode afetar a retirada de estímulos do FED.

Por lá, Jerome Powell disse que o Banco Central americano diminuiria os estímulos à economia nos próximos meses.

Apesar disso, a inflação ficando abaixo dos parâmetros pode mostrar que a economia não está andando conforme o planejamento do país, dado que uma inflação baixa também indica uma economia menos dinâmica.

Alguns analistas afirmam que os dados sugerem uma perda de força da economia, principalmente causada pela variante delta do novo coronavírus.

Por isso, uma maior intervenção do governo, não apenas através do pacote de infraestrutura, devem ser sentidos já nos próximos dias.

Brasil

A baixa inflação nos Estados Unidos afeta o Brasil diretamente.

Com uma menor dinâmica, as exportações brasileiras podem sofrer queda, dado que os americanos são um dos nossos principais parceiros econômicos.

Analistas de economia brasileira dizem, porém, que ainda há tempo de manobra para que o governo americano retome o aquecimento da economia por lá.

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Pensar Cursos - mais de 1400 cursos gratuitos. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui