Connect with us

Economia

Cesta básica em São Paulo custa mais que um salário mínimo

Publicado

on

O preço da cesta básica de São Paulo ultrapassou o valor do salário mínimo atual em maio deste ano. Isso mesmo, quem teve um rendimento mensal no valor de um salário mínimo (R$ 1.212) no mês passado não conseguiu comprar a cesta básica, que fechou o mês custando R$ 1.226,12.

Na comparação com abril, o preço subiu 1,36%, visto que a cesta custava R$ 1.209,71. No entanto, o salário mínimo continuou estático, pois o seu reajuste acontece uma única vez ao ano. Isso quer dizer que o piso salarial do país ficou mais uma vez obsoleto pela inflação, que segue em patamares bastante elevados.

Os dados fazem parte da pesquisa mensal Núcleo de Inteligência e Pesquisas do Procon-SP, realizada em convênio com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Nos últimos 12 meses, entre maio de 2021 e maio de 2022, o aumento dos produtos da cesta básica foi de 18%, superando a inflação oficial (IPCA) no período, que subiu 11,7%. Aliás, a cesta básica custava R$ 1.038,45 um ano atrás em São Paulo.

publicidade

Leia também: Bolsonaro pede a mercados que cortem margem de lucro na cesta básica

Cebola tem maior avanço em maio

Nos últimos meses, a cenoura vinha roubando a cena, tendo se tornado um verdadeiro artigo de luxo nos lares brasileiros. O item chegou a disparar 178% em abril, a ritmo anual. Contudo, a cebola assumiu o posto de “vilã” da inflação em maio e liderou com folga as altas na comparação mensal.

Veja abaixo os itens cujos preços tiveram os maiores avanços em relação a abril:

Cebola (kg): 31,70%;
Desodorante spray (90/100 ml): 6,80%;
Salsicha avulsa (kg): 6,33%;
Queijo muçarela (kg): 5,55%;
Farinha de mandioca torrada (500 g): 4,91%.

Por outro lado, alguns itens fecharam o mês com valores menores que os de abril:

publicidade

Papel higiênico fino branco (com quatro unidades): -8,85%;
Biscoito recheado (pacote 130/150g) -5,91%;
Absorvente aderente (com 10 unidades) -4,27%;
Sabão em barra (unidade) -1,65%;
Frango resfriado inteiro (kg) -1,60%.

A saber, o Procon-SP analisou as variações dos preços de 39 itens da cesta básica. Desses, 27 ficaram mais caros que em abril, enquanto apenas nove registraram queda em seus preços. Os três restantes permaneceram estáveis.

Por fim, vale destacar que, nos últimos 12 meses, o preço do café em pó (500g) disparou 95,60%, seguido por batata (kg) (+70,04%) e biscoito água e sal (pacote 200 g) (+48,84%).

Veja ainda: Venda de imóveis cresce no Brasil, apesar de juros elevados

O post Cesta básica em São Paulo custa mais que um salário mínimo apareceu primeiro em Brasil123.

publicidade

publicidade
Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.