Connect with us

CDB

CDB PagBank, saiba mais sobre o assunto

Avatar

Publicado

on

Você já ouviu falar do CDB PagBank? Este investimento tem se tornado muito famoso entre os investidores devido a sua alta rentabilidade é de 200% do CDI. No entanto, será que existe alguma pegadinha nesta aplicação? 

Se quiser saber mais sobre o assunto e obter as respostas, continue a leitura do texto a seguir e saiba mais sobre o tema.

CDB PagBank

O CDB PagBank tem o rendimento de 200% do CDI. Por isso, rende exatamente o dobro da conta do Nubank, sendo que esta tem o índice de 100% do CDI. No entanto, vale lembrar que para seu dinheiro render no Nubank basta deixá-lo na conta. Enquanto isso, o CDB PagBank é uma aplicação.

O CDB PagBank conta com a garantia do FGC. Em outras palavras, isso significa que mesmo que a instituição vá à falência você ainda terá o seu dinheiro de volta com os rendimentos.

publicidade

No entanto, é necessário se atentar a alguns pontos chaves nesta aplicação. Em primeiro lugar, não é permitido investir mais do que R $5000,00 nesta aplicação. Por isso, investimentos muito grandes não são permitidos.

O segundo ponto que pode ser considerado uma pegadinha é a data de vencimento deste investimento, o CDB PagBank vence a cada 3 meses. Por isso, o imposto de renda que você paga é o maior na renda fixa, de 22,5%. Sem contar que é necessário pagar este a cada 3 meses, diminuindo seus rendimentos.

Outras opções

O PagBank conta com outras opções de CDBs, dentre estas uma com rendimento de 110% do CDI. Desta vez a data de vencimento deste é de um ano, o que rende uma cobrança de imposto de renda menor.

Ao mesmo tempo, neste CDB PagBank não existe valor máximo de investimento. Apesar do rendimento ser menor, esta opção pode ser adequada para quem quer aplicar um valor maior ou deixar o seu dinheiro rendendo por mais tempo.

A conta do PagBank também conta com o mesmo sistema do Nubank, no qual simplesmente deixar o dinheiro já traz retorno. Neste caso o rendimento é de 100% do CDI, o que deixa os dois bancos digitais em pé de igualdade.

publicidade

Por isso, caso tenha uma conta no PagBank vale mais a pena aplicar o seu dinheiro em CDBs do que o deixar na conta.

Vale a pena investir em CDBs?

CDBs são uma forma de renda fixa, por isso contam com uma maior segurança e retorno garantido. Sendo assim, se quiser manter a segurança, esta é uma boa opção para investimento.

Por fim, vale ressaltar que muitos CDBs não apresentam liquidez diária, ou seja, o investidor só pode ter o dinheiro de volta no prazo estabelecido. No entanto, o CDB PagBank pode ser retirado sempre que necessário. Esta opção torna a aplicação uma excelente escolha para reservas de emergência.

Caso esteja buscando rendimentos maiores, vale a pena consultar uma corretora de valores. Atualmente é possível encontrar CDBs que rendem até 13.5% do valor investido ao ano, como o disponível no Banco Máxima.

 

publicidade

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CDB

Vale a pena investir em CDB?

Pedro Hostyn

Publicado

on

Quem se aventurou pela renda fixa com certeza se deparou com diversas opções de CDB na ”prateleira”.

Apesar de muito atrativos, esse tipo de investimento demanda alguns cuidados.

O que é um CDB?

CDB é uma forma de os bancos se financiarem para emitir empréstimos e pagar suas dívidas.

Por isso, o banco emite um título da dívida, o CDB, pega o seu dinheiro e gasta com melhorias internas ou, ainda, utiliza seu dinheiro para emprestar para outras pessoas a taxas maiores.

publicidade

Para isso, o banco emissor vai definir um benchmark de referência e colocar alguns valores a mais, para tornar atrativo esse investimento.

Por isso, a maior parte desses investimentos estão atrelados ao CDI, com percentuais, ou à inflação (IPCA).

Os cuidados que se deve ter

Para começar a cogitar um CDB, você deve se perguntar qual o prazo que você pode ficar sem esse dinheiro.

Isso porque CDB tem prazo de carência, que vai de 180 dias a 5 anos, na grande maioria das vezes. Por isso, você não pode resgatar os valores antes do vencimento e, se conseguir vender no mercado secundário, pode ter descontos relevantes nos valores.

Além do prazo, um fator importante do CDB é o rendimento dele. Em tempos de Selic baixa, o ideal é investir naqueles que tem percentuais mais atrativos, como 120% ou 130% do CDI.

publicidade

Em momentos de Selic alta, alguns fundos de crédito privado podem ter rendimentos maiores que o CDB, sendo necessário calcular as previsões.

Além disso, para o longo prazo, CDB atrelados à inflação com certeza farão você ganhar dinheiro e, principalmente, poder de compra.

Com CDB IPCA + x%, você tem o rendimento da inflação anual e x% de rendimento real. Por isso, para uma eventual poupança para os filhos ou projetos que demandam bastante tempo, essa pode ser uma excelente forma de ganhar de verdade.

As taxas também podem variar. Por isso, quando você investe através de um corretora com taxas altas, elas podem afetar o seu valor final, algo que não queremos. Por isso, busque investir em corretoras com taxas baixas.

Além disso, os CDB possuem valor mínimo de aplicação em grande parte dos casos. Por isso, atente-se a isso também!

publicidade
CDB

Foto: Pexels

Quanto ter em CDB?

O valor investido em CDB vai variar muito de estratégia para estratégia.

Investidores mais conservadores tendem a buscar percentuais mais altos em CDB, enquanto os mais arrojados podem até nem apresentar esse título em carteira.

Por ser um título de carência, o ideal é nunca ultrapassar os 50% da carteira. Contudo, é importante você verificar de acordo com a sua estratégia.

Você pode aumentar os percentuais caso algum título esteja para vencer, ou pode diminuir, caso tenha recém começado a colocar dinheiro nesses ativos.

O mercado possui muitas opções desse título e você deve estudar cada um dos emissores para ter maior confiança.

De qualquer forma, os CDB são uma excelente forma de rentabilizar seu patrimônio de forma mais segura que a renda variável.

publicidade

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Continue Lendo

Bancos

CDB do Banco Máxima, saiba mais

Avatar

Publicado

on

Por

Já publicamos outros textos aqui no Sua Finança sobre os CDBs (Certificado de Depósito Bancário). Mas dessa vez vamos falar sobre um investimento que vem chamando a atenção pela sua alta rentabilidade, o CDB do banco Máxima.

Para acompanhar essa dica de investimento, continue a leitura da matéria. Preparamos uma contextualização e explicação completa para te colocar por dentro do assunto.

O Banco Máxima

Em 2019 o Banco Máxima passou por uma grande reestruturação. Houve troca da diretoria e de mais de 100 funcionários em diferentes cargos. Sendo assim, depois de 3 anos de prejuízo, finalmente o banco voltou a ser lucrativo.

O CDB do Banco Máxima apresenta garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Em outras palavras, caso o banco apresente problemas, essa instituição irá ressarcir seus investimentos com os rendimentos no valor de até R $250 mil.

publicidade

Por isso, apesar do banco não ser tão conhecido quanto outros do mercado, a segurança de seus investimentos ainda é garantida. Mas agora ainda resta saber se estes são vantajosos, e é sobre isso que iremos falar no próximo tópico.

CDB do Banco Máxima

Você pode encontrar em corretoras um CDB do Banco Máxima com rentabilidade de até 13% ao ano. Na prática isso quer dizer que o seu dinheiro rende um por cento ao mês! Caso aplique R $1000,00 neste investimento, em um ano você teria cerca de R $1130,00.

Esse rendimento está muito acima de outras formas de investimento. Por exemplo, o Tesouro Direto pré fixado com a maior taxa disponível na data de hoje (19/05) é de 9,45% ao ano.

O Banco Máxima oferta esse valor atrativo pois precisa captar recursos, já que é um banco pequeno e com pouca visibilidade. Por isso, a maneira mais fácil de atrair investidores e aumentar o seu capital disponível é oferecer taxas atrativas em investimentos.

Essa é uma prática comum entre os bancos pequenos. Mas está difícil atualmente encontrar investimentos com uma rentabilidade tão alta quanto este CDB do Banco Máxima. Por isso vale a pena conferir as vantagens e desvantagens deste.

publicidade

Vantagens e Desvantagens

Em primeiro lugar é preciso levar em conta o tempo de aplicação deste investimento. Esta não é necessariamente uma desvantagem, mas pode demonstrar que o CDB do Banco Máxima não é indicado para você. 

O tempo necessário para obter seu dinheiro de volta é de 10 anos. Com isso é bom ter em mente que caso esteja precisando de dinheiro em mãos rápido é bom procurar outra aplicação de curto prazo. Aplicações como esse CDB, que possuem uma rentabilidade maior, costumam a ter um prazo maior também, por consequência.

Uma vantagem é a segurança oferecida por este investimento. A renda fixa apresenta garantia de retorno e ganhos. Em outras palavras, é possível saber quanto dinheiro você terá de volta ao fim da aplicação e planejar sua vida assim.

Sendo assim, este investimento pode ser uma boa pedida para aqueles que estão juntando dinheiro para a aposentadoria de forma privada.

publicidade

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Continue Lendo

CDB

CDB: Tudo que você precisa saber

Avatar

Publicado

on

Por

CDB é a sigla para Certificado de Depósito Bancário. Esse é um jeito de investir em renda fixa. Nesta modalidade uma pessoa empresta dinheiro para um banco e depois de um prazo combinado recebe o valor de volta com juros. 

Já pensou em inverter os papéis? Ao invés de pegar dinheiro emprestado de um banco e pagar por isso, você vai receber e sair no lucro! Gostou da ideia? Acompanhe nosso artigo para ter mais informações sobre o assunto.

Como funciona?

Os bancos emprestam dinheiro, certo? Isso todos sabem. Mas de onde vem esse dinheiro que é emprestado? Os bancos não podem simplesmente inventar o dinheiro! O valor tem que vir de algum lugar. E é aí que entra o investidor que realiza um CDB.

Deste modo o banco paga juros para aqueles que fizeram CDB e cobra juros de quem realiza empréstimos no banco. Assim a instituição consegue se manter e fazer o dinheiro ir para quem está precisando no momento, de uma forma que todos ganhem.

publicidade

Como é feito o rendimento?

Existem duas maneiras. Um tipo de CDB tem sua taxa de rendimento ligada ao IPCA. Esta é a taxa da inflação. Se você escolher um CDB desta modalidade pode ter certeza de que nunca perderá dinheiro. Isso porque seus rendimentos sempre serão maiores que a inflação.

Existem também os CDBs com uma taxa pré fixada. Na prática isso significa que no momento do investimento será definida uma taxa de rendimento, como 10% ao ano, por exemplo. Esse será o valor que seu dinheiro vai render enquanto ficar aplicado.

Muitos investimentos em Renda Fixa se baseiam na Taxa Básica de Juros para fazer seus rendimentos. Essa atualmente está em 2,75%. É possível encontrar CDBs com rendimentos maiores no mercado, alguns pré fixados chegam a ter taxa de 13%. Sendo assim essa modalidade pode ser muito mais vantajosa que outras.

Um CDB tem cobranças?

O CDB tem Imposto de Renda. Mas este é apenas sobre a rentabilidade. Em outras palavras, será cobrado imposto apenas sobre o seu lucro. Quanto maior o tempo que seu dinheiro ficar investido, menor será o Imposto de Renda cobrado. Isso se chama Imposto de Renda Regressivo. Procure por essa vantagem em investimentos.

Caso você queira tirar o dinheiro antes da hora alguns bancos podem fazer cobranças! Por isso, o ideal é esperar até o momento definido para poder recolher seus lucros. Leia bem todas as regras da aplicação para saber se é possível resgatar o dinheiro antes do prazo ou não.

publicidade

Algumas corretoras de valores cobram uma taxa para realizar seus investimentos. Essa é chamada de Taxa de Corretagem, mas também pode aparecer com outros nomes. Fique atento! No mercado já existem ótimas corretoras com muita segurança que não cobram taxa alguma. É possível investir em CDB sem ter essa cobrança.

CDB é seguro?

Sim, eles são! CDBs têm garantia do FGC. Essa é a sigla para Fundo Garantidor de Crédito. Uma garantia que caso o banco em que você fez seu investimento decrete falência você terá seu dinheiro de volta. E o melhor: com os rendimentos.

Mas atenção! O FGC só cobre investimentos até 250 mil reais por instituição e por pessoa física.

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

publicidade
Continue Lendo

CDB

Renda fixa: um guia para o investidor

Avatar

Publicado

on

Por

Renda fixa é a melhor escolha para investidores conservadores. Estes são aqueles que querem correr riscos pequenos e ter retorno garantido. Em resumo, é possível fazer investimento de curto ou longo prazo e em instituições públicas e privadas. E o melhor! Na renda fixa você já sabe o quanto seu dinheiro vai render no momento da aplicação

Preparamos um Guia completo para você encontrar o investimento perfeito:

Poupança

Muitas pessoas não sabem, mas Poupança é uma aplicação em Renda Fixa. Atualmente os rendimentos são de 70% da Taxa Selic ao ano. Esta é taxa de juros básicos nacional. Usada tanto para empréstimo e investimentos. A Poupança é um dos investimento menos rentáveis. Mas conta com segurança.

publicidade

Como fazer? Basta abrir uma conta Poupança na sua agência bancária.

Tesouro Direto

Primeiramente, existem 3 diferentes Tesouros Diretos. Este é um título público. Em outras palavras, você empresta dinheiro para o Governo. Ao fim do prazo você irá receber o valor de volta acrescido de juros. A segurança é alta e a rentabilidade maior que a Poupança, o que chama a atenção. Se lembre que há cobrança de Imposto de Renda. Contudo, quanto mais tempo seu dinheiro ficar aplicado menor será o imposto.

Como fazer? Procure uma corretora ou agências bancárias e informe a intenção. É possível achar corretoras sem taxa de corretagem.

CBD

Sigla para Certificado de Depósito Bancário. São empréstimos para bancos. Na maioria bancos novos que precisam de fundos. O Imposto de Renda diminui quanto maior o tempo de investimento. Existe chance de achar ótimas taxas. Contudo, verifique se o investimento conta com FGC. Uma vez que essa é a garantia que seus investimentos estão seguros.

Como fazer? Procure uma corretora ou agências bancárias e informe a intenção. É possível achar corretoras sem taxa de corretagem.

publicidade

LCI e LCA

Estas são siglas para Letra de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito do Agronegócio. Portanto, são maneiras de emprestar dinheiro para estes setores. Os rendimentos podem ser fixos, ou ficar ligados ao CDI. Além disso, neste não se cobra Imposto de Renda!

Como fazer? Procure uma corretora ou agências bancárias e informe a intenção. É possível achar corretoras sem taxa de corretagem. Pode ser pedido um valor mínimo de 5000 reais.

Debêntures

Neste o seu dinheiro é emprestado para empresas privadas. Assim há um risco maior. Similarmente a LCI e LCA, o rendimento pode ter uma taxa fixa definida no momento do investimento ou depender do CDI.

Como fazer? Procure uma corretora ou um investidor que já tem uma debênture para revender.

CRI e CRA

Siglas para Certificado de Recebíveis Imobiliários e o Certificado de Recebíveis do Agronegócio. Podem ser muito rentáveis. Mas são menos seguras que títulos públicos. Este investimento é taxado pelo Imposto de Renda e o IOF. Os rendimentos podem depender do CDI ou ser fixos.

publicidade

Como fazer? Procure uma corretora ou um investidor que já tem uma CRI ou CRA para revender.

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Continue Lendo

Bancos

Investimentos seguros para aplicar suas finanças

Avatar

Publicado

on

Dentre algumas opções seguras de investimentos para aplicar seu dinheiro e obter rendimentos estão os Certificados de Depósitos Bancários e os Títulos Públicos, além de outros que explicaremos como funcionam.

Com certeza ninguém quer perder dinheiro, e por isso muitas vezes os investimentos são considerados arriscados. Certos tipos de aplicações, como no caso das ações, você não consegue saber se terá lucros ou prejuízos futuramente, e por isso esse tipo de investimento apresenta risco considerável.

Por outro lado, existem investimentos de maior segurança que se tornam uma boa opção caso seu perfil de investidor seja conservador e muito dificilmente lhe trarão prejuízos. Explicaremos agora sobre alguns tipos de aplicações que podem ser feitas de forma segura fazendo o seu dinheiro aumentar.

Investindo com segurança: conheça sobre 5 investimentos seguros

publicidade

1- Poupança

Muito conhecida e utilizada, a tradicional poupança trata-se de um investimento seguro, onde a chance de prejuízos ocorre apenas se o banco falir. Mesmo assim, caso aconteça, o Fundo Garantidor de Crédito garante pagar ao titular da conta o valor de até R$250 mil. Se você quer juntar um graninha, a poupança é uma boa escolha!

Mesmo com pouco dinheiro você consegue abrir sua conta, e ir depositando, de preferência mensalmente, certo valor. Quando comparado com outros investimentos o rendimento da poupança é pequeno, mas é compensador quando o dinheiro for ficar parado em casa.

2-Títulos Públicos

São aplicações seguras e bastante procuradas, e apresentam garantia do Governo Federal quando compradas no Tesouro Direto, por exemplo. É uma boa opção pra quem esta começando no mundo dos investimentos, e dependendo do banco ou corretora, com R$30 eles podem ser obtidos.

publicidade

3- Certificados de Depósitos Bancário

São empréstimos realizados ao banco que geram o pagamento de juros. Alguns especialistas no assunto relatam que o empréstimo deve começar com um valor próximo dos R$5 mil para que seja compensatório. Porém, para se comprar um CDB não existe um valor mínimo, podendo ser adquirido com qualquer quantia.

Por tratar-se de um tipo de investimento que está disponível nos grandes e principais bancos, os CDB são considerados investimentos de segurança, uma vez que a probabilidade dessas instituições falirem é pequena. Assim como na poupança, o Fundo Garantidor de Crédito reembolsa o titular da conta em até R$250 mil se o banco falir.

4- LCI e LCA

São vendidos por corporações maiores, e assim como o CDB, os investidores das Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito Agronegócio (LCA) são protegidos pelo Fundo Garantidor de Crédito, o que faz com que o investimento seja mais seguro que os demais. Para começar investindo nas LCI é necessário aplicar um valor mínimo de R$5 mil, ja nas LCA as aplicações são iniciadas com valores bem maiores, por volta de R$30 mil.

publicidade

5- Fundos Referenciados DI

São aplicações que não apresentam taxa fixa, o que faz com que você não saiba o rendimento e lucro que será obtido, pois elas podem ou não crescer. Para aumentar a chance de lucros, existe uma variedade de aplicações, o que torna uma vantagem esse tipo de investimento.

Fundo Garantidor de Crédito: saiba o que é e como funciona

Certos tipos de investimentos, como a poupança, apresentam segurança financeira que é garantida pelo FGC, assim, caso uma instituição ou banco chegue a falir, o FGC garante determinada quantia ao titular do investimento. Os depósitos realizados e conta corrente, conta salário, que recebem a aposentadoria, a poupança, o CDB, as LCI e LCA, entre outros, são tipo de investimentos que o FGC garante.

No caso de investimentos realizados em ações ou, por exemplo, se você fizer uma previdência privada, não existe o direito ao FGC, por isso é importante se informar antes de investir, se o investimento de sua escolha é garantido por ele.

publicidade

 Se o banco falir, o que acontece com o investimento?

Como dito anteriormente, no caso de investimentos protegidos pelo FGC, o titular da aplicação recebe o valor de até R$250 mil. Caso o investimento não tenha a proteção do FGC o prejuízo é garantido. Porém, até mesmo os investimentos que são resguardados pelo FGC podem ser afetados, caso o valor investido já tiver sido transferido á instituição, mas não tenha sido aplicado. Isso porque, em decorrência a esse momento, de não aplicação, o dinheiro não cai no sistema do FGC e assim ele não o garante. Provavelmente, se uma corretora ou banco quebrar, ela poderá ser vendida dando continuidade assim aos investimentos e aplicações ativas.

Cuidado com fraudes!

Antes de fazer o investimento procure se informar sobre o banco, corretora e agente, para que aplique seu dinheiro de forma segura. Você poderá entrar com contato com a Associação Nacional das Corretoras, e analisar se o agente é ou não confiável, além de poder verificar no site da Comissão de Valores Mobiliários se ele é registrado. No site você conseguirá saber se o agente trabalha de forma autônoma ou para alguma instituição.

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

publicidade
Continue Lendo

Ações

Como invisto meu dinheiro?

Avatar

Publicado

on

Risco, retorno e prazos são fatores de grande relevância antes de avaliar uma aplicação financeira. Os impostos circunstanciais presentes em cada operação, na maioria das vezes, é o ponto ignorado quando você está definindo o melhor destino para sua grana.

O planejamento tributário é um mecanismo de gestão de negócios que pode te fazer economizar dinheiro de forma lícita e segura. Através da gestão do pagamento dos tributos é possível minimizar os custos fiscais e diminuir as despesas do seu negócio. Dessa forma, você tem um bom retorno em todas as suas aplicações e aproveita todos os benefícios previstos em lei.

Planejamento

No momento de adotar a melhor modalidade para investir seu dinheiro, é aconselhável ter conhecimento acerca dos tributos, das conseqüências dos encargos nos rendimentos e dos benefícios fiscais do atendimento.

É de extrema importância que o planejamento seja levado em conta tanto para prestar contas com o Leão, que dependerá da organização de cada um, e no caso dos investidores, é muito importante guardar todos os papéis referentes às transações e operações efetuadas, quanto para tirar proveito das isenções, que se dá até um valor limite de transação, assim como acontece na renda variável

publicidade

Tributação

As aplicações mais comuns do mercado possuem tributação e benefícios, veja abaixo:

CDB e Fundos DI:

Em determinados tipos de impostos como, por exemplo, o IR e o IOF, conforme o tempo em que o seu dinheiro permanecerá aplicado as alíquotas irão sofrendo variação. Citando o IOF, caso você queria sacar o dinheiro antes de completar 30 dias que ele foi aplicado ocorrerá a tributação que será aplicada sobre o lucro obtido, o que faz com que seja proporcional com os dias de aplicação, ou seja, quanto menos tempo o seu dinheiro ficar investido, maior será a alíquota que terá que pagar.

Seguindo os seguintes intervalos, podemos ver que para o Imposto de Renda, a alíquota também varia de acordo com o tempo de aplicação. Confira:

  • O correspondente a 22,5% será cobrado para aplicações que foram feitas em até 180 dias da data que deseja sacar o dinheiro;
  • O correspondente a 20% será cobrado para aplicações que foram feitas de 181 a 360 dias da data que deseja sacar o dinheiro;
  • O correspondente a 17,5% será cobrado para aplicações que foram feitas de 361 a 720 dias da data que deseja sacar o dinheiro;
  • O correspondente a 15% será cobrado para aplicações que foram feitas acima 720 dias da data que deseja sacar o dinheiro.

Ações:

Nas operações de Renda Variável que forem realizadas, em vendas que ultrapassarem mais de R$20 mil mensalmente, a alíquota implantada será correspondente a 15% sobre o lucro de capital obtido com a transação, para calcular o Imposto de Renda. No caso de operações do tipo Day Trade funciona da mesma forma, mas a alíquota é maior, sendo aplicado 20% sobre o valor.

Além disso, a alíquota é de 0,005%, como antecipação, podendo ser compensado com o imposto de renda mensal na apuração do ganho líquido em todas as operações realizadas em bolsas de valores, mercadorias, de futuros e semelhantes estão sujeitas à aplicação do imposto de renda na fonte, e no caso das aplicações do tipo Day Trade, assim como falamos, a alíquota é maior e corresponde a 1% referente ao valor.

Em contrapartida, valor igual ou menor a R$ 20.000,00 mensais para o conjunto de ações, os ganhos líquidos que sejam de pessoas físicas em operações no mercado à vista de ações, estarão isentas do Imposto de Renda, não sendo necessário realizar o pagamento da taxa. Dessa vez as operações do tipo Day Trade não funcionam da mesma maneira, e independente do valor terá que pagar o IR, não tendo a possibilidade de isenção.

publicidade

Previdência Privada:

Na Previdência Privada você encontrará dois padrões de tributação diferentes entre sí, sendo eles:

  • Progressivo: nesse modelo, pode ser feita a compensação através da declaração feita anualmente, sendo que acompanha a tabela progressiva do IR;
  • Regressivo: se você busca fazer um investimento a longo prazo, esse modelo é o mais recomendado para você, uma vez que as alíquotas do imposto vão variando e sofrendo diminuição à medida que o tempo vai passando, sendo que para investimentos feitos em até dois anos ela pode chegar a 35%, e nos realizados a mais de dez anos elas vão para 10%, lembrando que esse modelo é uma tributação exclusiva.

Dependendo da renda tributável do colaborador, quando falamos de benefícios fiscais, poderá ser descontado sobre o valor do imposto a ser pago até 12% referente à renda, nas contribuições aos planos do tipo PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre). Nos outros tipos de planos como o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) não existe a possibilidade de obter o desconto, mas a tributação só é aplicada sobre os lucros obtidos, e já o PGBL não funciona da mesma forma, e os encargos são aplicados sobre o valor total que foi aplicado, o que faz com que o valor a ser pago seja maior.

Você pode saber mais informações e ficar por dentro de mais detalhes clicando aqui.

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Continue Lendo

Title

investimentos do futuro investimentos do futuro
Investimentos54 minutos atrás

Os investimentos do futuro: saiba quais são

É difícil falar de investimentos do futuro, porque isso demanda saber de uma variável incerta: o próprio futuro. E, nesse...

IVVB11 S&P 500 IVVB11 S&P 500
Dicas3 horas atrás

IVVB11: o ETF que salvou os investidores brasileiros

Se você é um investidor e ainda mantém seu dinheiro apenas no Brasil, você está investindo errado, e o IVVB11...

Ray Dalio Bridgewater Ray Dalio Bridgewater
Investimentos18 horas atrás

Bridgewater: conheça o fundo mais lucrativo do mundo

A Bridgewater Associates é a maior gestora de hedge funds do mundo e conta com a liderança de um dos economistas...

B3 ESG GPTW B3 ESG GPTW
Investimentos20 horas atrás

B3 anuncia novo índice ESG

Na levada dos investimentos do futuro, a bolsa brasileira, a B3, anunciou um novo índice de ESG. E para provar...

Tesla Tesla
Ações23 horas atrás

Tesla registra lucro e anima o mercado

A Tesla, do icônico Elon Musk, apresentou ao mercado lucros acima das expectativas e animou os investidores nos dois últimos...

hidrogênio verde hidrogênio verde
Economia1 dia atrás

Hidrogênio verde: um potencial brasileiro

A crise hídrica no Brasil mostrou a necessidade de utilizarmos energia renovável para atender à demanda de energia elétrica no...

Netflix Netflix
Ações1 dia atrás

Netflix: efeito Round 6 deixa empresa com lucro recorde

A nossa tão amada Netflix informou ao mercado que fechou o terceiro trimestre de 2021 com um lucro líquido de...

Sérgio Moro Sérgio Moro
Sem categoria2 dias atrás

Sérgio Moro deve se filiar ao Podemos e concorrer em 2022

O ex-juiz Sérgio Moro deve se filiar ao partido Podemos para representar a terceira via em 2022. Além disso, o...

final de semana final de semana
Dicas2 dias atrás

Final de semana: descanso será merecido

Após uma semana de sangue na bolsa de valores, chegou o final de semana. Claro, com ele vem aquelas dicas...

Ibovespa Ibovespa
Investimentos2 dias atrás

Ibovespa opera em queda pelo segundo dia seguido

O Auxílio Brasil e o teto de gastos ainda deram o que falar no índice da bolsa brasileira. Com isso,...

Mais lidos