Connect with us

Sem categoria

Taxas de juros em operações de crédito subiram em abril

Publicado

on

De acordo com o Banco Central do Brasil (BC), as taxas de juros do crédito para pessoas físicas e jurídicas subiram em abril. A alta na taxa média de juros foi de 0,8 ponto porcentual em relação ao mês de março. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (27). 

As informações disponibilizadas indicam que o juros rotativo do cartão de crédito, a maior taxa para pessoas físicas, subiu 4,9 pontos percentuais, 354% ao ano. Essa modalidade de crédito é aderida pelo consumidor ao pagar um valor menor do que o total da fatura do cartão de crédito. Vale informar que o crédito rotativo dura 30 dias, após esse período, as instituições realizam o parcelamento da dívida. 

Os juros do parcelamento do cartão de crédito chegaram a 175,1% em abril de 2022, indicando um aumento de 3,4 pontos percentuais. Já o cheque especial apresentou uma taxa média de 132,7% no ano, com uma alta de 4,9 pontos percentuais. O Banco Central também divulgou a alta na taxa de juros do crédito consignado com desconto na folha de pagamento, que chegou a 24,1% ao ano, com alta de 0,5 ponto percentual. 

Segundo os dados divulgados pelo Banco Central, a única modalidade de crédito que apresentou queda na taxa de juros foi o crédito pessoal. Nessa modalidade, a taxa chegou a 87% ao ano, com redução de 1 ponto percentual em relação ao mês anterior. 

publicidade

A taxa de inadimplência em operações de crédito 

Nas modalidades de crédito analisadas pelo Banco Central, a inadimplência de pessoas físicas subiu 0,1 ponto percentual, chegando a 5%. Já a situação das empresas permaneceu estável em relação a março, ficando em 1,7%. Cabe ressaltar que todos os dados informados são de crédito livre, onde os bancos definem as taxas de juros cobradas aos consumidores. 

O crédito direcionado, empréstimos destinados a setores de infraestrutura, habitacional, rural e microcrédito também apresentou alta nesse período. De acordo com o BC, as taxas de juros para PF subiram 0,2 ponto porcentual, chegando a 9,7% ao ano. Já a taxa cobrada das empresas apresentou uma alta de 14,6% ao ano, subindo 3,1 pontos percentuais. Nessa modalidade de crédito, a taxa de inadimplência permanece estável tanto para pessoas físicas quanto para pessoas jurídicas. 

Confira o saldo de empréstimos 

O Banco Central também divulgou o saldo dos empréstimos nesse período. Desse modo, os dados indicam que todos os empréstimos alcançaram o montante de R$ 4,8 trilhões em abril, indicando uma alta de 0,8% em relação ao mês de março e de 16,8% em 12 meses. Esse saldo corresponde a 53,7% do Produto Interno Bruto (PIB), com redução de 0,2 ponto percentual em relação ao mês anterior e alta de 1,1 ponto percentual em 12 meses. 

O relatório do BC ainda informou que o saldo das operações de crédito com recursos livres as empresas totalizou R$ 1,3 trilhão no mês de abril. “Esse resultado evidenciou aceleração em relação ao ocorrido no mês anterior, quando assinalou alta de 15,7% na comparação interanual”, disse. 

publicidade
publicidade
Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Generated by Feedzy