Connect with us

Finanças Pessoais

Seguro de vida: Livre-se de riscos financeiros futuros

Jéssica Queiroz

Publicado

on

O seguro de vida, é uma forma de prevenir riscos financeiros futuros em caso de falecimento de familiar. Mas será que vale a pena realizar? 

O seguro de vida é considerado uma das melhores formas de garantir tranquilidade para a família em caso de óbitos. Apesar de ser considerado importante para prevenir que uma família siga desamparada financeiramente, não é um dos tipos mais comuns de seguro. Os seguros oferecidos, podem reduzir riscos de perdas de bens e muitos outros benefícios que poucas pessoas conhecem. Saiba mais abaixo 

Seguro de vida: O que é? 

Seguro de vida

Imagem: Istock Photos

Um seguro de vida é considerado um tipo de contrato que garante pagamento de indenização aos benefícios caso haja a morte do contratante. 

Seguradoras oferecem esse benefício como uma forma de proteção financeira para as famílias e dependentes do contratante. 

Além dos benefícios, o seguro de vida também pode oferecer benefícios a quem está contratando esse serviço, podendo cobrir e indenizar situações como: 

publicidade
  • Morte por causas naturais;
  • Morte por acidente;
  • Invalidez (funcional, laborativa, total e, ou, parcial);
  • Invalidez por doença ou acidente;
  • Despesas médicas e hospitalares;
  • Despesas odontológicas;
  • DIT (Diária de Incapacidade Temporária);
  • Assistência-funeral 
  • Doenças consideradas graves: Câncer, todos os tipos de infarto e AVC;

Além disso, outros tipos de amparos também podem ser fornecidos pelo seguro. Amparos relacionados à quitação de dívidas e seguro-habitacional. 

Como exatamente o seguro funciona? 

Imagem: Istock Photos

O seguro de vida é um tipo de contrato feito com uma seguradora de escolha de quem está contratando.  Neste contrato, estão todos os dados relacionados ao que será assegurado, valores e nome dos beneficiados com o seguro. 

Ao realizar o seguro, o contratante deve pagar de forma mensal ou única, pelo serviço que será prestado pela seguradora. 

Saiba porque a contratação de um seguro de vida pode ser importante 

Seguro de vida

Imagem: Istock Photos

O seguro de vida é uma das melhores formas de garantir proteção financeira e todo tipo de assistência para os beneficiários e até o contratante. 

Em muitos casos, quando a pessoa responsável pelo sustento da família vem a falecer, o padrão de vida de seus dependentes pode se tornar complicado. Isso porque, esses dependentes não possuem mais a sua fonte de sustento. 

Essa falta de planejamento ao não adquirir um seguro , pode acarretar em problemas financeiros futuros.  Por isso é considerado de suma importância a realização de um seguro de vida, por mínimo que seja. 

Dessa forma, caso haja morte, os beneficiários terão suporte e estrutura financeira necessárias para se restabelecerem e seguir a vida. 

Quais os tipos de seguro que existem e podem ser feitos? 

Imagem: Istock Photos

Atualmente existem inúmeros tipos de seguradoras e empresas responsáveis por oferecer serviços de seguro.  Mas além dessas inúmeras opções de seguradora, também podem ser encontrados tipos diferentes de seguro de vida: 

  • Seguro temporário;
  • Seguro de vida de longo prazo;

Como os nomes mesmo dizem, os seguros temporários são considerados de curto prazo. São estabelecidos por um curto período de tempo e possuem prazo para oferecer os benefícios;

Diferente dos seguros de longo prazo que se estendem por muito mais tempo e até mesmo em prazos indeterminados. 

publicidade

 

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Estudante de letras - português e inglês pela Universidade Cidade Verde da Bahia. Experiência com marketing de conteúdo e tradução para sites e agências. Atualmente atua como redatora profissional de finanças e economia do Sua Finança.

Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Corretoras

Vitreo lança dois fundos de investimentos em criptoativos

Pedro Hostyn

Publicado

on

A corretora Vitreo colocou no mercado, hoje, dois novos fundos de investimentos em mercado de criptoativos, de modo a expor os investidores a essas novas formas de investimentos. Agora, investidores do varejo e investidores qualificados podem investir em smartcoins e outros criptoprodutos de forma facilitada.

Ambos os fundos têm gestão ativa e têm a alocação baseada nas análises da Empiricus, uma das maiores casas de análises do Brasil.

Fundos da Vitreo

Os fundos da Vitreo são divididos em duas modalidades, para atender às diferentes legislações da CVM. Por isso, ela lançou um fundo para o varejo, ou seja, pessoas comuns. O outro é para investidores qualificados, que são pessoas físicas ou jurídicas que têm mais de R$1 milhão em ativos financeiros.

O primeiro fundo é o Vitreo Cripto Smart, que investe em contratos inteligentes, como Solana e Ethereum. Para esse fundo, a corretora se utilizou de ativos baseados no exterior. Por isso, ele é apenas para investidores qualificados. Ele tem taxa de administração de 1,5% ao ano e uma taxa de performance de 20% sobre o que exceder os rendimentos do ICE US Treasury Short Bond Index TR +2%, que é um índice de crédito privado dos Estados Unidos. O valor mínimo é de R$5 mil

publicidade

O segundo fundo é o Vitro Coin Smart, que é o fundo de investimentos disponíveis para todos os investidores do varejo. Nele, a corretora optou por uma exposição de 20% ao fundo Vitro Cripto Smart, enquanto os outros 80% são investimentos em ETF de criptomoedas da bolsa de valores. Sobre esses ETF, nós já comentamos cada um deles nesse texto aqui. A taxa de administração do fundo é de 0,34% ao ano e ele, em si, não tem taxa de performance. Apesar disso, por investir no Cripto Smart, que tem taxa de performance, ele tem incidência indireta dessa taxa. O valor mínimo é de R$1 mil.

Vitreo

A Vitreo lançou dois fundos em criptoativos. Mas eles têm detalhes escondidos. Foto: Pexels

Vale a pena investir?

Os fundos da Vitreo são, de fato, inovadores. Mas o investidor precisa prestar atenção em alguns detalhes escondidos pela própria empresa. Esses pequenos detalhes podem fazer toda a diferença na sua rentabilidade futura. No final das contas, isso pode custar muito.

Começando pelo Cripto Smart, o fundo tem alta taxa de administração. Além disso, o fundo tem um benchmark que se trata de uma renda fixa. Ou seja, o fundo de renda variável terá comparação com a renda fixa. Para a maioria dos investidores, isso não faz o menor sentido.

Já sobre o Coin Smart, o fundo investirá no Cripto Smart, que tem altas taxas, e além disso vai investir em ETF da bolsa, que também possuem taxas. Nesse investimento, o investidor tem, pelo menos 5 taxas embutidas nos seus investimentos. Com isso, a taxa sobre taxa é forte no fundo, o que vai atrapalhar os rendimentos.

De uma forma geral, são muitas taxas envolvidas e vale mais a pena estudar diferentes ativos e diversificar os investimentos por conta própria. Vale lembrar que os investimentos em criptoativos pode ser feita através de corretoras internacionais, sem a regulamentação efetiva da Receita Federal. O mesmo não acontece com os fundos.

publicidade

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Continue Lendo

Cartão de Crédito

5 maneiras de ganhar dinheiro com cartão de crédito

Raquel Luciano

Publicado

on

Ganhar dinheiro com cartão de crédito é possível e existem algumas formas seguras e vantajosas para conseguir isso. Graças a programas de cashback, milhas, pontos e clubes de fidelidade, você pode ser remunerado em dinheiro ou produtos ao utilizar o cartão.

Contudo, é preciso ter atenção aos gastos para não acabar comprometendo o orçamento e se endividando, e neste caso, o cartão de crédito deixa de ser algo útil, para se tornar um vilão

5 maneiras de ganhar dinheiro com cartão de crédito

Confira as melhores formas de ganhar dinheiro com o cartão de crédito e saiba como não se endividar.

1. Utilize um cartão com cashback

Cashback significa dinheiro de volta. Ou seja, você recebe de volta parte do valor gasto em suas compras, sejam elas físicas ou online. Para ganhar dinheiro utilizando esse benefício, é preciso que o seu cartão tenha um programa de cashback próprio ou que você compre com o cartão em sites parceiros.

publicidade

Geralmente, existe um percentual de ganho predeterminado para cada tipo de produto disponibilizado em um site ou mesmo um valor fixo para todo o site ou cartão de crédito. Então, analise qual formato vale mais a pena.

Além disso, alguns cartões retornam parte do valor como desconto na fatura e limite de crédito ou determinam um valor mínimo de dinheiro para transferência e saques. Logo, fique atento às diferentes formas de receber o seu dinheiro de volta.

2. Acumule milhas ou pontos

Além de cashback, é possível ganhar dinheiro com cartão de crédito acumulando milhas ou pontos. Ao acumular esse tipo de vantagem, é possível trocar por produtos disponibilizados por sua instituição, e até mesmo trocar ou vender milhas para outros sites.

Como nem sempre a troca de pontos por produtos é vantajosa, sendo até mesmo limitada, vale a pena conseguir um bom cartão de crédito para acumular milhas, trocá-las por viagens ou lucrar com a venda de milhas.

Para ganhar ainda mais na venda de cada milheiro, é interessante aproveitar períodos de média e alta temporada, onde a busca por viagens aumenta e, consequentemente, o preço das passagens tende a ser maior.

publicidade

3. Aproveite os clubes de fidelidade

Ao participar de um clube de fidelidade, você pode ganhar benefícios exclusivos, seja do seu banco, companhia aérea, bandeira do cartão, entre outros. Como vantagem, você pode ganhar passeios, viagens, descontos, promoções exclusivas, aumento no percentual de ganho de pontos, milhas ou cashback, e muito mais.

Por mais que muitas vezes não seja um ganho em dinheiro diretamente, vale a pena aproveitar essa oportunidade de conseguir ainda mais benefícios ao utilizar o cartão de crédito.

4. Utilize o cartão de crédito a seu favor

O cartão de crédito pode ser o aliado ou vilão de suas finanças pessoais. Para utilizar essa ferramenta a seu favor e conseguir, inclusive, ganhar dinheiro, concentre os gastos no cartão de crédito, optando até mesmo em pagar boletos com o cartão quando possível.

Afinal, como os ganhos com cashback, milhas e pontos, correspondem ao valor de gastos, é importante aproveitar cada oportunidade. Mas, sempre analise o custo-benefício dessa prática. Pois, como algumas compras à vista possuem grandes descontos, por exemplo, pode ser mais vantajoso.

Além disso, conheça as opções disponíveis no mercado para saber qual o ideal para você, com base na sua renda, padrão de gastos e benefícios esperados.

publicidade

5. Controle os gastos no cartão

A falta de controle de gastos no cartão pode levar ao endividamento severo, devido às altas taxas de juros. Por isso, para aproveitar ao máximo as vantagens dessa ferramenta, busque utilizar poucos cartões mas com benefícios, e centralize os gastos em uma ferramenta de controle financeiro.

Com isso, você será capaz de saber quanto de limite tem em cada cartão, qual o valor de cada fatura, com o que está gastando e o quanto isso corresponde do seu orçamento ou compromete os seus objetivos, tudo isso em uma única ferramenta, sem necessitar olhar em contas separadas de cada instituição.

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Continue Lendo

Cartão de Crédito

Brasileiro usou mais cartão de crédito na Black Friday

Raquel Luciano

Publicado

on

As compras com cartão de crédito, débito e pré-pago podem ter superado R$ 28 bilhões na Black Friday deste ano no Brasil, crescimento de aproximadamente 22% em comparação com 2020. Os dados foram colhidos, no período de 25 e 26 de novembro, pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

O uso dos cartões na internet, aplicativos e outros tipos de compras não presenciais teve alta de cerca de 30% no período. As novas tendências de consumo ganharam evidência na pandemia, com forte estímulo às vendas online. Pagamentos não presenciais representam hoje cerca de 35% de todos os gastos realizados com o cartão de crédito.

Entre os itens mais buscados na Black Friday deste ano estão alimentos, que representou aproximadamente 20% dos gastos, além de produtos de higiene e beleza. As compras de produtos eletroeletrônicos acabaram em segundo plano neste ano.

Conheça a Black Friday

Black Friday (em português, sexta-feira negra) é o dia que inaugura a temporada de compras natalícias com significativas promoções em muitas lojas retalhistas e grandes armazéns. É um dia depois do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, ou seja, celebra-se no dia seguinte à quarta quinta-feira do mês de novembro.

publicidade

Esta festividade começou nos Estados Unidos e com a ajuda das novas tecnologias e a promoção deste dia por parte das diversas empresas vem-se estendendo pelo resto dos países do mundo.

A Black Friday é uma das datas mais importantes para o setor varejista, porque representa ótimas oportunidades de compra para os clientes e muitas vendas para os lojistas. Em 2019, por exemplo, o faturamento da data foi de R$ 3,2 bilhões, o que representou 20 vezes mais vendas do que o resto do ano.

Como complemento ao evento, existe a Cyber Monday, que é um dia dedicado às compras pela Internet e que é celebrado na segunda-feira depois da Ação de Graças.

Fonte: Agência Brasil

publicidade

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Continue Lendo

Financiamento

Financiamento de veículos: C6 Bank começa a liberar serviço para clientes

Raquel Luciano

Publicado

on

Como parte da estratégia de ser um banco completo e para todos os perfis de clientes, o C6 Bank passa a oferecer a partir deste mês financiamento de veículos novos e usados por meio de concessionárias e lojas multimarcas. A contratação do crédito é 100% digital e sem burocracia, para clientes correntistas e não correntistas do banco.

A operação começa pelas regiões Sul e Sudeste, que concentram mais de 65% do mercado de financiamentos, mas o objetivo é chegar em breve a todas as regiões do país.

O financiamento de veículo começou a ser oferecido pelo banco em novembro, em um projeto piloto que contou com 60 lojas parceiras. A partir de hoje, 1200 revendas passam a oferecer o produto do C6 Bank.

Veja como vai funcionar

Os revendedores credenciados terão acesso a uma plataforma exclusiva de financiamento do C6 Bank, onde poderão solicitar online o crédito para financiamento de veículos, preenchendo informações básicas dos clientes como nome, CPF, e-mail e placa do carro.

publicidade

Todo o processo é feito digitalmente sem a necessidade de papel. As taxas de juros variam de acordo com o perfil de risco de cada cliente e o prazo máximo será de 60 meses. Como o pagamento é realizado por Pix, pode ser feito a qualquer horário, sete dias por semana.

No C6 Bank, a nova modalidade de financiamento começará por veículos leves. Ao longo de 2022, o banco pretende expandir a oferta de crédito para compra de veículos pesados e motocicletas. O financiamento de elétricos e híbridos também está em estudo.

O banco digital faz sua estreia no financiamento de veículos no momento em que esse mercado passa por uma expansão, principalmente entre usados.

Segundo o Sistema Nacional de Gravames, no acumulado de 2021 até o mês de outubro, as vendas de veículos financiados somaram 4,9 milhões de unidades – um crescimento de 12,8% em relação ao mesmo período de 2020. O saldo da carteira de crédito para aquisição de veículos chegou a R$ 321 bilhões em setembro deste ano.

Outros benefícios do financiamento veicular do C6 Bank

Os clientes do C6 Bank donos de veículos ainda podem aproveitar outras vantagens oferecidas pelo banco. Uma delas é a tag gratuita de pedágios, em que o cliente só paga o valor do pedágio ou do estacionamento onde ela foi utilizada. Não há taxas de envio ou de adesão. O produto é realmente gratuito.

publicidade

O C6 Tag é aceito em todas as estradas pedagiadas do país e em mais de 380 estacionamentos de shoppings, aeroportos e centros comerciais espalhados pelo Brasil. Com ele, a cancela do pedágio ou do estacionamento é aberta e o valor é debitado diretamente da conta corrente do cliente. Na prática, a tag funciona como um cartão de débito do carro.

Clientes do C6 Bank também podem abastecer seus veículos nos postos da rede Shell com pagamento em débito em conta direto pelo aplicativo do banco. A funcionalidade Shell Box é uma opção rápida e 100% digital de pagamento, já que não envolve o manuseio de cartões de crédito ou de dinheiro.

Além disso, com apenas R$ 5 por mês, usuários do C6 Tag podem contratar o Seguro C6 Tag Rodovia. Primeira do tipo no país, a solução oferece assistência em todas as estradas pedagiadas do país.

As comodidades do Seguro C6 Tag Rodovia incluem guincho disponível 24 horas por dia, táxi gratuito para terminar a viagem em um perímetro de até 400 km do local do acidente e hospedagem, conforme a circunstância da ocorrência. Além disso, o serviço oferece uma cobertura de até R$ 5 mil para danos em veículos próprios e de terceiros. Quem já tem seguro de automóvel pode usar esse valor para ajudar a pagar a franquia de danos materiais.

Fonte: Assessoria de Imprensa

publicidade

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Continue Lendo

Finanças Pessoais

Poupança vai render mais? Entenda

Pedro Hostyn

Publicado

on

Se você ouviu por aí que a poupança vai começar a render mais, você não ouviu errado. A maior conta de remuneração do país terá os seus rendimentos ainda maiores, caso o Banco Central suba a taxa de juros para patamares acima de 8,5%. Como a expectativa do mercado é que isso ocorra já na próxima semana, a caderneta vai render mais.

Contudo, vale lembrar que a poupança segue rendendo menos que investimentos igualmente seguros, e vamos abordar isso ao final do texto.

Como funcionam os rendimentos da poupança?

Quando definida pela legislação, o Governo Federal formulou algumas regras para a poupança. Dentre elas temos a isenção para pessoas físicas, o fechamento do mês (“aniversário”) e também os rendimentos. Os rendimentos estão igualmente atrelados à taxa Selic, mas seguem diferentes normativas, a depender do patamar da taxa.

Por isso, quando a Selic está abaixo de 8,5%, a poupança rende 70% da taxa Selic mais a taxa referencial. Essa taxa referencial também é um indexador da economia, mas ela está em 0% há um bom tempo. Por isso, até hoje, a poupança está rendendo 70% da Selic, o que dá 5,42% ao ano. Contudo, a inflação subiu e, com isso, o Banco Central vai ajustar a taxa para cima. O mercado acredita que vai passar os 8,5% ao ano já na próxima reunião do COPOM.

publicidade

Com isso, nos patamares acima de 8,5%, a poupança passa a render 0,5% ao mês, de forma fixa e sem modificação, caso a Selic siga aumentando. Esse rendimento dá 6,17% ao ano. Com isso, a poupança vai render esses 6,17% ao ano, mesmo que a Selic suba para 12%, conforme as expectativas do mercado. E é exatamente por isso que a poupança segue sendo o pior investimento do país. Ela sempre perde para o CDI e, agora com inflação alta, está rendendo negativamente, quando falamos em poder de compra.

poupança

Foto: Pixabay

Saia desse investimento ruim!

Com a Selic bem acima dos rendimentos da poupança, é a hora de sair desse investimento ruim e migrar para ativos que realmente dão dinheiro. Para isso, existem diversas opções igualmente seguras no mercado e que dão uma rentabilidade bem maior que a poupança.

Dessa forma, você pode depositar no Tesouro Selic para fazer a sua reserva de emergência. Com ele, você tem os rendimentos da taxa Selic e nunca perderá para a poupança, mesmo com a tributação que incide sobre o ativo. Por outro lado, você também pode colocar o valor na conta do Nubank ou qualquer outra conta que renda atrelado ao CDI. Nela, você também não perde para a poupança.

Além disso, se você já tem valores que cubram seus gastos por 6 meses ou mais, você pode começar a se aventurar nos créditos privados e títulos de renda fixa atrelados à inflação. Com eles, os rendimentos são ainda maiores e você fica mais protegido ainda da alta dos preços. De qualquer forma, não é um bom negócio estar na poupança, mesmo com os rendimentos maiores.

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

publicidade
Continue Lendo

Dicas

O que fazer com o seu décimo terceiro? Confira dicas

Pedro Hostyn

Publicado

on

O início do mês de dezembro é um dos momentos mais felizes de quem trabalha com carteira assinada. É nessa época que o trabalhador recebe o seu décimo terceiro salário. O valor é relativo aos dias trabalhados e não contabilizados durante o ano. No final das contas, o trabalhador trabalha os 12 meses, mas os dias que sobram formam o “décimo terceiro mês”.

Por isso, o valor é referente à média dos seus salários durante o ano. De modo geral, a grande parte dos trabalhadores vê o direito como um salário extra, dado que nos meses anteriores acaba vivendo com o salário daquele período. Por isso, nesse texto, vamos dar algumas dicas do que fazer com o seu décimo terceiro salário, de forma a não pesar no seu bolso nos meses futuros.

É hora de ir às compras?

O décimo terceiro salário coincide com a chegada do natal e, com isso, muitos trabalhadores usam os valores para fazer as compras para a data festiva. Apesar disso, alguns alertas devem ser vistos, dado que o valor só se repete uma vez ao ano.

Por isso, se for usar o valor para ir às compras, evite fazer parcelamentos e prefira sempre os pagamentos à vista. Isso porque esse dinheiro extra não se estende todo o ano. Dessa forma, comprar o que você precisa pagando em uma vez faz com que você não fique pagando de forma parcelada durante o restante dos meses do ano.

publicidade

Além disso, planeje no que vai gastar de modo a fazer isso de forma mais inteligente. Busque dar prioridade aos gastos de maior valor. Os presentes mais caros devem ser pagos à vista para que, da mesma forma, não pese no seu bolso nos meses futuros. Contudo, tome cuidado para não gastar mais do que realmente tem.

Isso porque é comum que o trabalhador se empolgue com o décimo terceiro salário e saia comprando desenfreadamente. Por isso, coloque sempre os pés no chão nessas horas.

décimo terceiro

Foto: Getty Images

E se eu quiser investir meu décimo terceiro?

Se você desejar investir o dinheiro do seu décimo terceiro salário, também é uma excelente forma de manter esse valor por um bom tempo. Isso porque você pode aumentar bastante o seu patrimônio em apenas um mês, de modo a ter uma folga no orçamento para os meses posteriores.

E se você está se perguntando onde investir esse valor, sugeriremos sempre a cautela. Isso porque se trata de um valor que pode dar uma maior tranquilidade ao seu bolso. Por isso, se você ainda não tem uma reserva de emergência pronta, é um excelente passo começar investindo o seu décimo terceiro. Para isso, busque ativos de renda fixa com baixos prazos de resgate. Nessa modalidade, a conta do Nubank pode ser um excelente investimento, ainda mais com a taxa Selic em alta.

Contudo, se você já tem uma organização financeira, pode se aventurar na renda variável sem problemas. Para isso, basta seguir a sua estratégia de investimentos e consolidar ainda mais os seus ganhos do longo prazo.

publicidade

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Continue Lendo

Title

PEC dos Precatórios PEC dos Precatórios
Destaques9 horas atrás

PEC dos Precatórios é aprovada; confira o texto final

Depois de muito fazer barulho, preocupar o mercado e aumentar as tensões políticas, o Senado aprovou a PEC dos Precatórios....

mercados emergentes mercados emergentes
Renda Variável1 dia atrás

Mercados emergentes: saiba como investir neles

O Brasil é um dos mercados emergentes mais promissores do mundo e isso atrai os olhares de diversos investidores no...

bolsa está barata bolsa está barata
Ações1 dia atrás

A bolsa está barata? Confira a verdade por trás disso

Não há um investidor sequer que não saiba que a bolsa está caindo e que os prejuízos do ano se...

Ibovespa Ibovespa
Investimentos1 dia atrás

Ibovespa surpreende, levanta voo e fecha no positivo

Desde o dia 8 de outubro, o Ibovespa não subia mais de 2% no dia. Desde essa data, o índice...

Ações americanas Ações americanas
Ações1 dia atrás

É hora de vender ações americanas?

As ações americanas bateram as máximas e agora especialistas começam a ver a bolsa bastante descolada da realidade. Por isso,...

André Mendonça André Mendonça
Política1 dia atrás

André Mendonça garante cargo no STF

O plenário do Senado Federal aprovou ontem, 1, o nome de André Mendonça para a vaga restante no Supremo Tribunal...

PIB sobe 4% em relação a 2020, mas Brasil está em desaceleração PIB sobe 4% em relação a 2020, mas Brasil está em desaceleração
Economia1 dia atrás

PIB sobe 4% em relação a 2020, mas Brasil está em desaceleração

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil subiu 4% nos últimos 3 meses em comparação ao ano de 2020, segundo...

Renda fixa Renda fixa
Renda Fixa2 dias atrás

A verdade por trás de renda fixa

Se você investe em renda fixa, você deve achar que não pode perder dinheiro de nenhuma forma ou, ainda, que...

Ações2 dias atrás

Saiba as ações que mais subiram e caíram em novembro

O mês de novembro foi o quinto mês consecutivo de queda no Ibovespa. Com o fechamento nas mínimas do ano,...

Ibovespa Ibovespa
Investimentos2 dias atrás

Ibovespa opera em queda com pregão volátil

O Ibovespa operou novamente em queda nessa quarta-feira, 1, no primeiro pregão de dezembro. Apesar da queda, o índice operou...

Mais lidos