Connect with us

Economia

Preços de medicamentos têm variação de até 43% em farmácias, alerta Procon-SP

Publicado

on

O Procon-SP revelou que os preços dos medicamentos apresentaram grandes variações entre algumas farmácias. A saber, o levantamento ocorreu nos sites de seis drogarias entre 11 e 13 de maio. E a grande diferença entre os preços mostra que a pesquisa é uma ótima forma de economizar.

Em resumo, o Núcleo de Inteligência e Pesquisas da Escola de Proteção e Defesa do Consumidor do Procon-SP comparou os preços de 27 medicamentos. Aliás, a pesquisa só considerou os produtos encontrados em pelo menos três dos seis sites pesquisados.

Veja abaixo as farmácias pesquisadas:

Droga Raia;
Drogaria São Paulo;
Drogasil;
Extrafarma;
Pague Menos;
Ultrafarma.

publicidade

Vale destacar que o Procon-SP coletou os preços anunciados no dia e horário de acesso ao site.  Contudo, não considerou eventuais descontos ou promoções, nem mesmo o valor do frete, mas apenas dos produtos.

Veja detalhes do levantamento

De acordo com o Procon-SP, três das seis farmácias tinham todos os 27 itens pesquisados: Droga Raia, Drogaria São Paulo e Drogasil. Já a Extrafarma possuía 24 itens, enquanto a Pague Menos e a Ultrafarma tinham 23 itens.

Em suma, o Procon-SP fez um ranking em relação aos preços dos produtos em cada site. Essa lista considerou o número de itens com preços menores ou iguais aos preços médios obtidos. E a Drogaria São Paulo ocupou a primeira posição, com 85% dos itens mais baratos ou com o mesmo preço que a média. Veja o ranking abaixo:

Drograria São Paulo: 85%;
Pague Menos: 78%;
Drogasil: 74%;
Ultrafarma: 70%;
Droga Raia: 48%;
Extrafarma: 0%.

O ranking mostra que a Extrafarma não tinha nenhum produto mais barato que as suas concorrentes. Na farmácia, todos os itens tiveram preços superiores à média obtida entre as seis farmácias.

publicidade

Leia também: Taxa média do empréstimo pessoal sobe em junho, diz Procon-SP

Maior diferença registrada chega a 43,5%

Segundo o Procon-SP, o remédio Citalor (atorvastatina cálcica) de 10mg, 30 comprimidos, da Pfizer teve a maior variação de preços entre os itens pesquisados, chegando a 43,49%. Enquanto o valor em um site foi de R$ 90,59, no outro, o preço atingia R$ 129,99. A saber, o preço médio do item foi de R$ 101,67.

O Procon-SP também revelou que, na comparação de 26 itens entre os resultados deste ano e os do ano passado, houve uma variação de 13,30% no preço médio. Esse aumento superou a variação registrada pela inflação oficial do país (IPCA) no período, de 12,48%.

Por fim, o Procon-SP orienta que os consumidores pesquisem os preços em diversos estabelecimentos. O órgão também cita outras questões (data de validade e especificações do produto) como fatores para escolha dos itens. Para ver a pesquisa completa, basta clicar aqui.

Veja ainda: Senado aprova proposta que limita cobrança do ICMS; veja como isso afeta sua vida

publicidade

O post Preços de medicamentos têm variação de até 43% em farmácias, alerta Procon-SP apareceu primeiro em Brasil123.

publicidade
Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.