Connect with us

Direitos do Trabalhador

Líder dos caminhoneiros critica possível auxílio do governo: “esmola”

Publicado

on

Nesta semana, membros do Governo federal começaram a sinalizar que poderão pagar uma espécie de voucher para os caminhoneiros autônomos. O auxílio pagaria R$ 400 por mês até o final deste ano de 2022. Embora ainda não tenha oficializado a proposta, o fato é que alguns membros da categoria já começam a criticar o valor do programa.

Em entrevista nesta terça-feira (21), um dos principais líderes dos caminhoneiros no país, falou sobre o assunto. Wallace Landim é presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Autônomos (Abrava). Mais conhecido como Chorão, ele foi um dos principais nomes da paralisação que atingiu todo o país no ano de 2018.

Ele criticou duramente a possibilidade de criação de um auxílio de R$ 400 para a categoria. “A gente não quer esmola, a gente precisa é de trabalhar com dignidade. Esse auxílio não vai adiantar em nada. É preciso derrubar esse decreto da paridade”, disse Chorão ao se referir ao voucher, que como dito, ainda não foi oficializado pelo Governo.

Nesta fala, Chorão fala sobre a questão da paridade internacional dos preços dos combustíveis. Na avaliação do líder dos caminhoneiros, o decreto seria o responsável pelo aumento do diesel neste momento. Segundo ele, os caminhoneiros estão vivendo uma situação cada dia pior. Na última semana, a Petrobras anunciou mais um aumento nos valores.

publicidade

Recentemente, Chorão disse em entrevista que não há possibilidade de greve. De acordo com ele, uma nova paralisação semelhante a que aconteceu em 2018, poderia ser um mau sinal para a economia neste momento. De toda forma, alguns motoristas autônomos e independentes já avaliam a possibilidade de uma nova greve.

Governo teme

A avaliação dentro do Governo Federal é de que uma nova paralisação dos caminhoneiros neste momento poderia ser um grande problema para a economia. Nesse sentido, eles monitoram a situação atual para tentar prever qualquer tipo de manifestação mais forte.

Vale lembrar que o Governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) já passou por algumas greves de caminhoneiros. Todavia, nenhuma delas causou os impactos desejados pelos grevistas. O Planalto chegou a comemorar a baixa adesão.

Analistas acreditam que é difícil prever uma grande paralisação dos caminhoneiros porque a categoria costuma ser dividida em alguns mini-grupos e cada um deles age de forma diferente. Uma paralisação nacional precisaria ter o apoio de todas as células.

Além do auxílio para caminhoneiros

O fato é que o Governo Federal analisa a possibilidade de pagar não apenas um voucher para os caminhoneiros. Nos últimos dias, membros do Palácio do Planalto sinalizaram que podem repassar mais novos benefícios durante o ano.

publicidade

Uma das propostas analisadas agora é o possível aumento no valor do vale-gás nacional. Hoje, o Ministério da Cidadania aponta que pouco mais de 5,6 milhões de pessoas estão aptas ao recebimento do benefício. Cada uma delas recebe R$ 53 agora em junho.

O Governo poderá aumentar o valor do programa nos próximos meses. A proposta, aliás, já foi oficialmente apresentada em forma de emenda no Senado Federal. No entanto, ainda não há um prazo para a votação do texto.

publicidade
Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.