InícioFinanças PessoaisCorreção do FGTS: Entenda como fazer o cálculo

Correção do FGTS: Entenda como fazer o cálculo

Todos os anos a revisão do FGTS tem garantia de ser feita. No entanto, atualmente existe uma grande discussão se será ou não feito. Isso porque, devido a pandemia, existem rumores de que essa revisão pode estar sendo adiada por tempo indeterminado.

O que é a correção do FGTS?

A correção do FGTS é um cálculo de revisão de garantia do Tempo de Serviço. Esse procedimento caracteriza em um recálculo de todo o site do FGTS baseando-se no índice de atualização monetária favorável.

A correção do FGTS pode acabar rendendo bastante dinheiro a muitos trabalhadores com atividades laboral desde 1999.

Quais os valores da restituição?

Houve uma grande discussão no Supremo Tribunal Federal sobe a correção do FGTS 2021. Uma das decisões que poderiam ser favoráveis é a substituição da base de cálculo da Caixa Econômica Federal, considerada mais vantajosa.

Com essa possibilidade de substituição, muitos trabalhadores estão reavaliando e fazendo novos cálculos do Fundo de Garantia.

Alguns dos cálculos realizados demonstraram valores considerados realmente altos. Alguns cálculos chegaram a 125 mil reais. No entanto, muitos outros foram avaliados com valores como 100 reais ou menos.

Isso pode acontecer? Sim, os valores podem variar entre extremamente alto e extremamente baixo. Todavia, existe uma explicação.

Com a correção do FGTS, o valor da revisão será alto se o trabalhador receber um salário bastante alto. Além disso, o cálculo para essa avaliação se baseia em valores dos Coeficientes de Juros e Atualização Monetária (JAM).

Como será feito o cálculo da restituição da correção do FGTS?

O cálculo ou até mesmo a simulação da correção do FGTS 2021 pode ser feito de forma simples:

  • Multiplicando o valor de 8% do valor mensal recebido pelo tempo de trabalho;
  • Somando esse valor com 3% de juros referente ao próprio FGTS + a atualização do dinheiro baseado no INPC ou IPCA.

Apesar de parecer ser simples, é importante tomar bastante atenção na hora de fazer. Isso porque, calcular os valores errados ou não saber por quanto tempo trabalhou recebendo aquele valor, pode garantir um resultado errado.

Saiba se você tem direito mesmo depois de sacar o FGTS

Mesmo que você já tenha sacado o valor referente ao Fundo de Garantia, tem direito sim ao saque da correção do FGTS.

Neste caso, será necessário dar entrada com um advogado em um alvará imediato a favor do beneficiário.

Caso você ainda não tenha sacado nenhum valor, poderá receber diretamente na conta toda a diferença da correção monetária do Fundo de Garantia.

No entanto, o beneficiário somente receberá esse valor caso tenha ocorrido:

  • Uma demissão sem nenhuma justa causa;
  • Doença considerável grave;
  • Morte do funcionário ou trabalhador;
  • Aposentadoria.

Caso nenhuma dessas situações tenha ocorrido, mesmo que você tenha trabalhado entre o período de 1999 e 2013, não tem nenhum direito em receber a correção do FGTS.

 

Leia Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MAIS LIDOS