Connect with us

Direitos do Trabalhador

Auxílio Brasil: Governo estima inserção de mais 2,2 milhões em agosto

Publicado

on

Pouco mais de 2,2 milhões de brasileiros que não fazem parte de nenhum programa social hoje, serão selecionados pelo Governo Federal para o Auxílio Brasil em agosto. O número ainda não foi oficializado pelo Palácio do Planalto, mas é esta a taxa que o Ministério da Cidadania aposta, segundo informações do jornal Folha de São Paulo.

De acordo com o jornal, o Governo avalia que esta quantidade de novas entradas será suficiente para zerar a fila de espera para entrada no programa social. Nos meses seguintes, o Planalto afirma que quer tentar manter a fila zerada, mas admite que será uma tarefa difícil, já que não há mais espaço dentro do orçamento. Assim, é possível que a fila volte a se formar já em setembro.

Caso o Governo consiga inserir as mais de 2,2 milhões de pessoas em agosto, o Auxílio Brasil poderia chegar a mais de 20 milhões de famílias dentro de mais algumas semanas. O Ministério da Cidadania explica que os indivíduos que entrarão no programa agora, já poderão começar a receber o benefício em sua forma turbinada, ou seja, pegar R$ 600 mínimos por mês .

A PEC

As mudanças em questão só foram possíveis por causa da chamada PEC dos Benefícios. Trata-se do texto que previa uma série de mudanças no teor dos projetos sociais do Governo. Especificamente sobre o Auxílio Brasil, o documento prevê aumento no valor de R$ 400 para R$ 600, além da já citada elevação no número de usuários aptos ao recebimento do programa.

publicidade

Em tese, os cidadãos que querem entrar no projeto em agosto, não precisam se preocupar com nenhum tipo de inscrição. O Governo Federal analisará os dados do Cadúnico para decidir quem será selecionado para o programa social. Qualquer cidadão pode fazer a consulta da sua situação sem precisar sair de casa. Basta conferir as informações contidas no app do Auxílio Brasil.

Receberei retroativo?

As pessoas que entrarem no Auxílio Brasil a partir deste mês de agosto, não terão o direito de receber nenhum tipo de retroativo. Imaginava-se que o Governo poderia pagar os valores dos meses anteriores, mas isto não vai acontecer.

Quem entrar em agosto, passa a ter o direito de receber o benefício de R$ 600 apenas a partir do mês de agosto em diante. Os repasses anteriores são recebidos apenas pelas pessoas que já faziam parte da folha de pagamentos anterior.

É preciso ter cuidado para não confundir o retroativo do Auxílio Brasil com o do Auxílio Emergencial. O segundo não tem qualquer relação com o primeiro, e está sendo pago apenas para pais solteiros que receberam R$ 600 por mês ainda em 2020.

Auxílio Brasil

O Auxílio Brasil é um programa do Governo Federal que tem como objetivo ocupar o espaço deixado pelo antigo Bolsa Família, que chegou ao fim em outubro do ano passado. O novo benefício guarda algumas diferenças em relação ao seu antecessor.

publicidade

O valor dos recebimentos, por exemplo, subiu de uma média de R$ 189 no antigo Bolsa Família, para um patamar mínimo de R$ 400 no novo Auxílio Brasil. O número de usuários também subiu em mais de 4 milhões.

Os números ainda não levam em consideração as mudanças promovidas e pacificadas pela PEC dos Benefícios. A partir de agosto, o Auxílio começa a pagar R$ 600 por família, e atenderá mais de 20 milhões de brasileiros, segundo projeções do Governo Federal.

publicidade
Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Generated by Feedzy