Connect with us

Direitos do Trabalhador

Vídeo: Suplicy invade evento do PT para cobrar auxílio para mais pobres em proposta

Publicado

on

Na manhã desta terça-feira (21), o Partido dos Trabalhadores (PT) realizou um evento para apresentar um esboço com as diretrizes programáticas para a candidatura do ex-presidente Lula à presidência este ano. No entanto, o evento ficou marcado mesmo pela invasão do vereador Eduardo Suplicy (PT), que exigiu a inserção de propostas de auxílios para os mais pobres.

O vereador não estava sentado em uma das cadeiras de destaque na reunião, mas se aproximou quando Aloizio Mercadante estava realizando alguns agradecimentos. No momento, Suplicy entregou o que parecia ser uma proposta impressa, disse que não estava sabendo da reunião que definiu os pontos estratégicos do programa do PT e exigiu a inserção da Renda Básica.

Veja no vídeo abaixo:

Eduardo Suplicy (PT) interrompe divulgação de diretrizes do programa Lula-Alckmin e reclama que seu projeto de renda básica não foi considerado:

publicidade

“Não me convidou para está reunião”, reclamou para Mercadante.pic.twitter.com/HQZTp8caXC

— Central Eleitoral (@CentralEleicoes) June 21, 2022

O momento acabou circulando nas redes sociais nesta terça-feira (21). O projeto de Renda Básica a que Suplicy se refere já foi aprovado oficialmente pelo Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com a proposta, todas as famílias em situação de vulnerabilidade social devem receber uma ajuda mensal sem contrapartida e de maneira fixa.

Esta não é a primeira vez que Suplicy fala sobre o assunto. Ele foi um dos criadores do projeto e nos últimos anos vem marcando uma série de reuniões com representantes de vários setores da sociedade com o objetivo de viabilizar o programa para as famílias carentes neste momento. No ano passado, o vereador chegou a ter uma reunião com o próprio Ministro da Cidadania, João Roma, que estava no cargo à época.

publicidade

Seja como for, a proposta ainda não teve avanços consideráveis. Neste momento, o atual Governo Federal afirma que deve continuar pagando o Auxílio Brasil de, no mínimo, R$ 400 por família. Segundo o Ministério da Cidadania, pouco mais de 18 milhões de cidadãos recebem o benefício. Suplicy não acredita que este seja o melhor modelo de transferência de renda.

Reunião do partido

Como dito, o partido do ex-presidente Lula, lançou um esboço com as suas propostas para as eleições deste ano. O documento de 12 páginas está disponível para download no site oficial do partido. Não há nenhuma menção ao termo auxílio.

Nas 12 páginas, o partido reserva um parágrafo para falar sobre benefícios sociais. Eles dizem que o Bolsa Família precisa ser ampliado. “Um programa Bolsa Família renovado e ampliado precisa ser implantado com urgência para garantir renda compatível com as atuais necessidades da população. Um programa que recupere as principais características do projeto que se tornou referência mundial de combate à fome”, diz o texto.

Na sequência, eles sinalizam que podem pensar na Renda Básica de Cidadania em um segundo momento. “Um programa que, orientado por princípios de cobertura crescente, baseados em patamares adequados de renda, viabilizará a transição por etapas, no rumo de um sistema universal e uma renda básica de cidadania”, completa o texto.

Auxílios do Governo Federal

Neste momento, o presidente Jair Bolsonaro (PL) paga uma série de programas sociais para parte dos cidadãos que estão em situação de vulnerabilidade social. O maior deles é o Auxílio Brasil que, como dito, atende pouco mais de 18 milhões de pessoas.

publicidade

Há ainda outros programas sendo pagos neste momento. O vale-gás, que faz seu quarto repasse neste mês de junho, chega na casa de mais de 5,6 milhões de pessoas. Entretanto, ambos os projetos registram longas filas de espera.

publicidade
Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.