Connect with us

Sem categoria

Valores a receber: Quando começa a segunda fase de pagamentos?

Publicado

on

A segunda fase do Sistema Valores a Receber estava prevista para começar na última segunda-feira (2), no entanto, segundo o Banco Central (BC) não há estimativas quanto a data de início da nova etapa.

Segundo as informações, o retorno ao sistema foi adiado devido a greve dos servidores do BC, que embora já tenha terminado, atrasou a implementação da atualização na ferramenta.

“A greve dos servidores do BC prejudicou o cronograma de desenvolvimento das melhorias do Sistema de Valores a Receber (SVR). O prazo de retorno do SVR, inicialmente previsto para 2 de maio, será adiado. A nova data será comunicada com a devida antecedência”, informou o BC em nota na última semana.

Segunda fase

De antemão, cabe salientar que a nova etapa do sistema incluirá tanto as pessoas que não foram contempladas na primeira fase quanto as que resgataram os seus valores esquecidos.

publicidade

Isso ocorrerá devido as origens dos recursos que serão liberados, sendo elas diferentes da primeira etapa. Os valores esquecidos da segunda fase são de:

Tarifas cobradas indevidamente, previstas ou não em Termo do BC;
Parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, também não previstas;
Contas-corrente e/ou poupanças encerradas com saldo disponível;
Contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários encerradas com saldo;
Entidades em liquidação extrajudicial;
FGC (Fundo Garantidor de Créditos);
FGCoop (Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito).

Além disso, o BC informou que a consulta e regate dos valores ocorrerão no mesmo dia. Na primeira etapa cada procedimento era realizado com agendamento prévio, mas agora não será mais necessário.

Todavia, as consultas continuarão ocorrendo através da plataforma utilizada na primeira fase. Vale lembrar que os saques só são realizados mediante o cadastro no Gov.br.

Veja como consultar e sacar o seu dinheiro esquecido

Confira o passo a passo:

publicidade

Acesse o site na nova data divulgada pelo BC. Quem esqueceu a data pode repetir o processo no dia indicado para repescagem;
Quando entrar no site, basta fazer o login com a conta Gov.br (nível prata ou ouro). Se o cidadão ainda não tiver conta nesse nível, deve fazer logo o cadastro ou aumentar o nível de segurança (no caso de contas tipo bronze) no site ou no aplicativo Gov.br. O Banco Central aconselha ao correntista não deixar para criar a conta e ajustar o nível no dia de agendar o resgate;
Leia e aceite o termo de responsabilidade;
Verifique o valor a receber, a instituição que deve devolver o valor e a origem (tipo) do valor a receber. O sistema poderá fornecer informações adicionais, se for o caso. A primeira etapa da consulta só informava a existência de valores a receber, sem dar detalhes.

Por fim, é preciso clicar em uma das opções indicadas pelo sistema para realizar o resgate:

“Solicitar por aqui”: para devolução do valor via Pix em até 12 dias úteis. O usuário deverá escolher uma das chaves Pix e informar os dados pessoais e guardar o número de protocolo, caso precise entrar em contato com a instituição.
“Solicitar via instituição”: a instituição financeira não oferece a devolução por Pix. O usuário deverá entrar em contato pelo telefone ou e-mail informado para combinar com a instituição a forma de retirada.

publicidade
publicidade
Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.