Connect with us

Direitos do Trabalhador

No RS, agricultores ocupam prédio do Governo para pedir criação de Auxílio

Publicado

on

Agricultores e camponeses do interior do estado do Rio Grande do Sul (RS) se reuniram em caravana para a capital, Porto Alegre, na tarde desta última quarta-feira (4). Os trabalhadores ocuparam o prédio da Secretaria da Fazenda do estado e exigiram a criação de um Auxílio Emergencial para o grupo trabalhista.

Os trabalhadores que ocuparam o prédio do Governo disseram em entrevista que estão passando por várias dificuldades neste momento. Em relatos para emissoras de TV, trabalhadores disseram que sentem os efeitos da seca na região já há algum tempo e que, assim, precisam de alguma ajuda do governo do estado.

O ato da ocupação foi organizado por entidades como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a União das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes), a Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf), o Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Rio Grande do Sul (Consea-RS), o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT-RS).

Os agricultores que participaram do ato disseram que tentaram chegar em um acordo com o governo local para o pagamento do Auxílio Emergencial para os trabalhadores em questão. No entanto, ainda de acordo com eles, as reivindicações não foram atendidas e, assim, eles teriam decidido tomar uma medida mais drástica.

publicidade

“Essa situação, certamente vai ficar na história do estado, pois o até então governador Eduardo Leite não fez nada de concreto para ajudar os camponeses e as camponesas. Por isso, mais uma vez estamos aqui na capital do Rio Grande do Sul para denunciar e anunciar o descaso que o governo teve com esse povo que é tão importante para o desenvolvimento do nosso estado” disse Ildo Pereira, que faz parte da direção do MST-RS.

O que diz o Governo do estado

Em nota enviada para veículos de imprensa, a Secretaria de Agricultura reconheceu que o governo do estado chegou a anunciar os pagamentos de um auxílio e de um crédito emergencial para os trabalhadores afetados pela seca no estado.

No entanto, a Secretaria explicou que os repasses ainda estão sob avaliação. O crédito emergencial anunciado pelo governo local prevê o financiamento de até R$ 20 mil com juros subsidiados para a agricultura familiar.

Por sua vez, os agricultores que estavam no momento afirmam que o anúncio não teria passado “apenas de um anúncio”. Eles dizem que o governo local ainda não teria definido e apresentado alguns temas como o número de beneficiários e a forma de solicitação.

A ocupação terminou depois que membros do governo local se comprometeram a detalhar novas regras do auxílio local até o próximo dia 19 deste mês.

publicidade

Auxílio Brasil

Do ponto de vista nacional, o Governo Federal segue com os pagamentos do seu Auxílio Brasil. Pessoas que trabalham com agricultura e que não estão conseguindo renda por qualquer motivo também podem entrar na folha de repasses.

Segundo as regras gerais do programa, é preciso ter um perfil ativo e atualizado no Cadúnico para ter uma chance de entrada. Além disso, é importante estar dentro das normas de limite de renda.

Dados do Ministério da Cidadania mostram que pouco mais de 18,06 milhões de pessoas receberam o Auxílio Brasil no último mês de abril A pasta garante que nenhum cidadão recebeu menos do que R$ 400.

publicidade
publicidade
Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.