Connect with us

Direitos do Trabalhador

Greve na aviação: pilotos e comissários paralisarão dia 29

Pedro Hostyn

Publicado

on

Um dos setores mais castigados pela pandemia, a aviação, agora terá que driblar um novo problema: a greve dos pilotos e comissários. Marcada para o dia 29, a categoria exige o reajuste salarial compatível e alega que, mesmo diante da maior crise sanitária, não parou os trabalhos.

As empresas aéreas, por outro lado, afirmam que o alto custo do combustível e demais questões operacionais inviabilizam um acordo entre as partes. Em reunião na última quinta-feira, os aeroviários e as companhias não chegaram em um acordo.

Como será a greve?

Segundo o Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA), a paralisação será por tempo indeterminado, até que a categoria entenda que as negociações chegarão em um ponto de comum acordo. Apesar disso, a frota não pode paralisar inteiramente, dado que é um serviço essencial.

Devido a isso, a frota paralisada ficará em torno de 50% por dia, o que afetará, com certeza, as operações de viagens entre as capitais brasileiras. Além disso, a categoria atua em transporte de cargas, o que é importante para o país também. O sindicato da categoria afirma que é contra a “intransigência das companhias aéreas nas negociações da renovação da convenção coletiva de trabalho“.

publicidade

Além disso, o movimento grevista exige um reajuste salarial com base no INPC de 2020 e 2021, até novembro. Isso porque no ano passado, a categoria não teve reajustes, em negociação com as companhias, para que as empresas conseguissem preservar empregos.

greve SNA

Foto: SNA | Reprodução

Encontros sem sucesso

Em resposta aos encontros entre as empresas e os colaboradores, os grevistas afirmaram que a proposta veio bem abaixo daquilo que era esperado. Contudo, além da correção pela inflação do período, o sindicato afirma que não se trata apenas de um reajuste salarial.

Desde o início da pandemia a categoria nunca parou de trabalhar, tendo enfrentado graves riscos de contaminação por Covid-19, e deu sua contribuição no combate à doença transportando vacinas, insumos e equipamentos. Além disso, pilotos e comissários deram colaboração importante para a recuperação das empresas aéreas ao aceitar, de maneira correta, reduções salariais e remuneratórias que perduram até hoje“, afirmou o SNA em nota.

Contudo, do outro lado, o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA) afirmou que a manifestação é legítima e que a greve é um meio a ser utilizado apenas quando as vias de negociação se tornam esgotadas. Ele ainda afirma que a greve deve ser feita dentro da legalidade e que dará todo o suporte necessário para resolver o problema. Dentre as empresas, a Latam informou em nota que tomou conhecimento do movimento e se manterá atenta aos desdobramentos.

Em discurso, Ondino Dutra, presidente do SNA, disse que as empresas aéreas não vão “ganhar” da greve num movimento que chamou de “imposição”. Segundo ele, as companhias aéreas querem levar a greve à justiça, a fim de obter resultados mais favoráveis. Ondino também afirma que, caso isso aconteça, ele convocará novas greves.

publicidade

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Estudante de Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Experiência com o mercado de investimentos e análises políticas fazem parte da rotina. Atualmente, atua como assessor de atendimento e escritor do presente jornal.

Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dicas

O que fazer com o seu décimo terceiro? Confira dicas

Pedro Hostyn

Publicado

on

O início do mês de dezembro é um dos momentos mais felizes de quem trabalha com carteira assinada. É nessa época que o trabalhador recebe o seu décimo terceiro salário. O valor é relativo aos dias trabalhados e não contabilizados durante o ano. No final das contas, o trabalhador trabalha os 12 meses, mas os dias que sobram formam o “décimo terceiro mês”.

Por isso, o valor é referente à média dos seus salários durante o ano. De modo geral, a grande parte dos trabalhadores vê o direito como um salário extra, dado que nos meses anteriores acaba vivendo com o salário daquele período. Por isso, nesse texto, vamos dar algumas dicas do que fazer com o seu décimo terceiro salário, de forma a não pesar no seu bolso nos meses futuros.

É hora de ir às compras?

O décimo terceiro salário coincide com a chegada do natal e, com isso, muitos trabalhadores usam os valores para fazer as compras para a data festiva. Apesar disso, alguns alertas devem ser vistos, dado que o valor só se repete uma vez ao ano.

Por isso, se for usar o valor para ir às compras, evite fazer parcelamentos e prefira sempre os pagamentos à vista. Isso porque esse dinheiro extra não se estende todo o ano. Dessa forma, comprar o que você precisa pagando em uma vez faz com que você não fique pagando de forma parcelada durante o restante dos meses do ano.

publicidade

Além disso, planeje no que vai gastar de modo a fazer isso de forma mais inteligente. Busque dar prioridade aos gastos de maior valor. Os presentes mais caros devem ser pagos à vista para que, da mesma forma, não pese no seu bolso nos meses futuros. Contudo, tome cuidado para não gastar mais do que realmente tem.

Isso porque é comum que o trabalhador se empolgue com o décimo terceiro salário e saia comprando desenfreadamente. Por isso, coloque sempre os pés no chão nessas horas.

décimo terceiro

Foto: Getty Images

E se eu quiser investir meu décimo terceiro?

Se você desejar investir o dinheiro do seu décimo terceiro salário, também é uma excelente forma de manter esse valor por um bom tempo. Isso porque você pode aumentar bastante o seu patrimônio em apenas um mês, de modo a ter uma folga no orçamento para os meses posteriores.

E se você está se perguntando onde investir esse valor, sugeriremos sempre a cautela. Isso porque se trata de um valor que pode dar uma maior tranquilidade ao seu bolso. Por isso, se você ainda não tem uma reserva de emergência pronta, é um excelente passo começar investindo o seu décimo terceiro. Para isso, busque ativos de renda fixa com baixos prazos de resgate. Nessa modalidade, a conta do Nubank pode ser um excelente investimento, ainda mais com a taxa Selic em alta.

Contudo, se você já tem uma organização financeira, pode se aventurar na renda variável sem problemas. Para isso, basta seguir a sua estratégia de investimentos e consolidar ainda mais os seus ganhos do longo prazo.

publicidade

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Continue Lendo

Direitos do Trabalhador

Pensão pós morte cancelada? Saiba porque acontece

Jéssica Queiroz

Publicado

on

A pensão pós morte é um direito concedido a dependentes de pessoas falecidas que contribuíram com o INSS. Até agora era um direito garantido, no entanto, está sujeito a um possível cancelamento 

A pensão pós morte tem o intuito de ajudar financeiramente os dependentes de pessoas desaparecidas ou mortas. No entanto, é necessário que essa pessoa tenha sido um beneficiário ativo do INSS. Sempre foi um direito garantido aos dependentes, para que eles não fiquem totalmente desamparados financeiramente. Entretanto, existem motivos capazes de cancelar está pensão 

O que é pensão pós morte? 

Pensão pós morte

Imagem: Istock Photos

A pensão pós morte é um benefício de natureza previdenciário. Ele somente é pago ao dependente de um falecido que pagava mensalmente o INSS. Ou seja, esse tipo de pensão é uma substituição que o falecido costumava receber de salário ou aposentadoria. 

Existem as pessoas consideradas dependentes que possuem direito a receber a pensão pós morte. Por isso, somente tem direito a receber essa pensão quem:

  • Dependia de forma econômica da pessoa falecida;
  • Comprove parentesco com o falecido;
  • Seja cônjuge, companheiro ou filho do falecido;
  • País que eram dependentes do filho (a) falecido (a);

O que leva esse tipo de benefício a ser cancelado?

Imagem: Istock Photos

Apesar de ser um direito garantido para os dependentes, isso não isenta a possibilidade da pensão pós morte ser cancelada. Isso porque, este tipo de pensão não funciona exatamente como um contrato vitalício, sendo assim, o INSS pode cortá-lo após a expiração de alguns prazos como:

  • Menos de 18 contribuições mensais são feitas ao INSS. Neste caso, a duração da pensão é de 4 meses;
  • Se o casamento tiver menos de 2 anos de duração;

Além desses detalhes que acabam cortando ou cancelando a pensão. Existem alguns fatores que podem levar ao cancelamento prévio da pensão. 

Por exemplo, quando o filho do dependente completa 21 anos de idade, o INSS corta totalmente o benefício, pois entende que nesta idade ele já é adulto e pode se sustentar sozinho. 

publicidade

No entanto, a pensão pode se tornar vitalícia, caso o dependente provar judicialmente que ele é invalido ou inapto para trabalhar. 

Por quanto tempo dura a pensão pós morte? 

Pensão pós morte

Imagem: Istock Photos

O prazo da pensão pós-morte depende de diversos fatores, alguns deles é a circunstância em que o dependendo o conseguiu. 

Caso tenha conseguido por conta do desaparecimento do contribuinte, ele terá direito a pensão durante o período em que estiver desaparecido. Confira abaixo até quantos anos e por quanto tempo o contribuinte tem direito ao recebimento desta pensão:

  • 6 anos: Para contribuintes entre 21 e 26 anos;
  • 10 anos: Para contribuintes entre 27 e 29 anos;
  • 3 anos, para dependentes de até 21 anos;
  • 15 anos: Dependentes de 30 a 40 anos;
  • 20 anos: Dependentes de 41 e 43 anos; 
  • Vitalícia, para dependentes a partir de 44 anos;

Importante saber que, durante um desses períodos, caso o dependente (cônjuge) case-se novamente, a pensão pós morte não será cancelada.  No entanto, se o novo companheiro vier a falecer, ela não pode receber duas pensões. 

 

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

publicidade
Continue Lendo

Direitos do Trabalhador

Atrasados do INSS: Veja se você é um dos segurados

Jéssica Queiroz

Publicado

on

Os atrasados do INSS são pagos praticamente todos os anos. No entanto, nem todos têm direito a recebê-los. 

Nesta última segunda-feira (22), foi liberado pela Justiça Federal, cerca de R$1,33 Bilhão de reais, somente em atrasados do INSS 2021. Esses atrasados podem ser entregues para mais de 73.198 pessoas seguradas. Apesar de ser um número consideravelmente grande de pessoas, existe um perfil necessário para receber os atrasados do INSS. Confira abaixo se você é uma dessas pessoas. 

O que são os atrasados do INSS? 

Atrasados do INSS

Imagem: Istock Photos

Os atrasados do INSS se referem a valores que os beneficiários possuem direito, no entanto, não foram pagos no momento que deveriam ser pagos. 

Por isso, esses beneficiários entram na justiça contra o INSS. Aqueles que vencem a causa, possuem direito a receber os atrasados, no entanto, apenas os recebem quando há liberação das datas pelo TRT.

Mesmo que um beneficiário tenha ficado sem receber atrasados de 1 ou 2 anos, no momento do recebimento, apenas possui direito aos últimos 5 meses referente a data do pedido de revisão. 

publicidade

Quem tem direito a receber os atrasados do INSS 2021?

Imagem: Istock Photos

Quem irá receber os atrasados de INSS é uma das perguntas mais realizadas desde o anúncio de sua liberação. Esses atrasados serão divididos entre aposentados e pensionistas que ganharam processos judiciais totalmente contra o INSS. Estes processos contra o INSS podem estar relacionados a: 

  • Aposentadoria;
  • Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • Auxílios; 
  • Pensões.

O pagamento a esses beneficiários, poderão ser feitos por meio das Requisições de Pequeno Valor (RPVs). 

Atrasados do INSS: Possíveis datas de liberação aos beneficiários 

Atrasados do INSS

Imagem: Istock Photos

Em 2021 os tribunais se adiantaram e deram início a esse processo de pagamento de todos os atrasados do INSS.  Para aqueles que ainda desejam ter direito aos pagamentos que estão sendo feitos este ano, precisam fazer a verificação da ordem de pagamento. 

Após o anúncio da liberação, o TRT-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª região) também anunciou que o pagamento começará a ser feito na próxima semana. 

No entanto, é importante lembrar que a data de pagamento não é única, ou seja, cada tribunal é responsável pela definição de suas próprias datas para o pagamento dos atrasados do INSS. 

Como consultar a tabela dos atrasados e saber qual a data de retirada?

Imagem: Istock Photos

Quem deseja retirar e acompanhar o andamento dos pagamentos dos atrasados do INSS em 2021, pode realizar um passo a passos simples: 

  • Primeiramente, entrar no Site do Tribunal Regional Federal;
  • Em seguida, ir para a opção “Consulta Processual”;
  • Logo após, “Número do processo”;
  • A opção “Requisições de pagamento” aparecerá logo em seguida;
  • Ao clicar naquela opção, vá para a Consultas por OAB + Processo de origem + Ofício Requisitório de origem + Número de protocolo; 
  • Por fim, informe os dados exigidos, principalmente o CPF;
  • Após registrar o número do processo, basta clicar na opção “Não sou um robô”.

Assim que a consulta for realizada, é necessário aguardar a plataforma realizar a liberação desses atrasados.

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Continue Lendo

Direitos do Trabalhador

STF aprova valores maiores para o Auxílio Brasil

Pedro Hostyn

Publicado

on

O Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou, em plenário virtual da Corte, o aumento dos gastos do Governo Federal com o Auxílio Brasil. A medida, que é vetada por lei, foi entendida como mais relevante que a lei eleitoral. O Judiciário entendeu que a renda básica é mais importante que os movimentos eleitorais.

Acusado pela oposição, o programa, que substitui o Bolsa Família, foi repaginado e tem seu prazo de duração apenas no ano de 2022. Para 2023 em diante, em tese, os beneficiários ainda estão desassistidos.

O que o STF decidiu?

O Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou a ampliação do Auxílio Brasil. Na prática, o governo poderá gastar mais no programa, que busca atender cerca de 20 milhões de famílias brasileiras apenas em 2022. Isso porque, de acordo com o projeto, o benefício tem vigência apenas no ano que vem.

Exatamente por isso, a oposição ao governo afirma que é um programa eleitoreiro e que substituir um programa de quase 20 anos de existência é um movimento para inflar o ego da atual gestão. Apesar disso, durante a pandemia, milhões de famílias ficaram desassistidas, com o desemprego em alta, o lockdown nacional decretado pelos governadores e a alta dos preços, que preocupam até hoje.

publicidade

Segundo o entendimento do STF, um aumento dos gastos do governo nesse tipo de programa é uma função social fundamental para que o Estado mantenha a dignidade à vida das pessoas de menor renda. Segundo o relator Gilmar Mendes, “tratando-se de estrito cumprimento de decisão judicial que impõe o alargamento de valores, de continuidade e/ou fusão de programas sociais já estabelecidos em leis“. Dessa forma, um não atendimento à decisão decorre em crime de responsabilidade, premissa para impeachment. Apesar disso, analistas afirmam que Bolsonaro é favorável ao projeto e não deve recorrer da decisão.

STF Auxílio Brasil

Gilmar Mendes foi o relator do projeto de ampliação do Auxílio Basil. Foto: Carlos Moura/SCO/STF

Contra o tempo

O STF votava o processo desde o dia 12 de novembro e teve 9 votos favoráveis ao projeto. Contudo, o voto poderia ser dado até o final do dia de hoje. Segundo a lei eleitoral, o programa deve ter uma parcela paga ainda nesse ano para valer. Como o mês de dezembro começa na semana que vem, o tempo é curto. Por isso, a pauta da PEC dos Precatórios, que vai financiar o Auxílio Brasil, parada no plenário do Senado poderia atrapalhar o cronograma do governo. Apesar disso, o cenário político começa a se dirigir para aprovar a PEC.

Segundo apoiadores do governo, a decisão vem em boa hora, mas não é o foco da categoria. Isso porque a PEC dos precatórios é a prioridade, dado que o valor de R$400,00 está assegurado no texto do projeto. Com isso, seria a saída para a manutenção saudável do programa durante o ano de 2022.

Apesar disso, o valor da primeira parcela deve ser menor, ficando na casa dos R$224, valor também acima do Bolsa Família, que paga em torno de R$190,00. Com isso, o Governo Federal pretende pagar a primeira parcela em dezembro, independentemente do andamento da PEC dos precatórios. Com a posterior aprovação, o benefício seguirá seu rumo normalmente.

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

publicidade
Continue Lendo

Direitos do Trabalhador

MEI Caminhoneiro: Projeto foi aprovado pela câmara

Jéssica Queiroz

Publicado

on

O MEI caminhoneiro é uma proposta que estava sendo preparada desde o ano de 2019 como tentativa de agradar a essa categoria e proporcionar alguns benefícios

Depois de quase dois anos sendo avaliado pela Câmara dos Deputados, o projeto MEI caminhoneiro foi aprovado como um regime de urgência, através da Lei Complementar (PLP). No caso desta lei, está decidido que o número de categorias profissionais referente ao MEI, deve aumentar, principalmente com relação ao regime dos caminhoneiros. Curioso para saber o que esse novo projeto pode trazer a essa categoria? Dá uma olhada no artigo abaixo.

O que é MEI Caminhoneiro?

MEI caminhoneiro

Imagem: Istock Photos

O MEI caminhoneiro é um projeto aprovado pela Câmara dos Deputados, para que o programa de microempreendedor individual fosse renovado. Neste caso, ele seria mais voltado aos profissionais que trabalham como caminhoneiros. 

O projeto está em processo de aprovação desde o ano de 2019. No entanto, apenas em fevereiro deste ano foi anunciado como um projeto oficial, sendo aprovado somente agora. 

O MEI caminhoneiro irá permitir que trabalhadores do setor de caminhão, tenham um rendimento que pode chegar até R$ 300 mil. Diferentemente das demais categorias, cujo valor de rendimento é de até R$ 81 mil. 

publicidade

O MEI caminhoneiro é um projeto realmente aprovado por lei?

Imagem: Istock Photos

Sim, o projeto MEI caminhoneiro foi aprovado de acordo com a Lei Complementar nº147/2019, constitucional pelo senador Jorginho Mello. Essa Lei dependia apenas da aprovação do presidente Jair Bolsonaro. 

No entanto, ao decorrer desta semana, o projeto se tornou legítimo e conseguiu aprovação. Sendo assim, os motoristas de caminhão que trabalham de forma autônoma poderão ter:

  • CNPJ;
  • Emitir nota fiscal;
  • Usufruir de seus direitos previdenciários.

Quais os benefícios oferecidos aos caminhoneiros através deste novo MEI? 

MEI caminhoneiro

Imagem: Istock Photos

Essa proposta foi avaliada para oferecer apenas os melhores e mais vantajosos itens para essa categoria. Por essa razão, uma das principais vantagens é a formalização dos negócios. Os caminhoneiros poderão estabelecer contratos de trabalho, além de estipularem prazos e preços que, por lei, deverão ser respeitados. 

Dessa maneira, o MEI Caminhoneiro é capaz de trazer mais segurança e garantias a esses trabalhadores. Além desses benefícios, as vantagens para os caminhoneiros são as melhores possíveis: 

  • Cadastro de CNPJ;
  • Emissão de nota fiscal;
  • Acesso a programas de crédito;
  • Benefícios sociais e previdenciários;
  • Aposentadoria por invalidez;
  • Auxílio-doença;
  • Salário-maternidade;
  • Pensão pós morte para os dependentes;
  • Auxílio-reclusão.

Esses são os direitos e vantagens que serão garantidos pelo MEI caminhoneiro para aqueles que nunca tiveram acesso a esses benefícios. 

Os benefícios oferecidos pelo MEI valem mesmo a pena para esses trabalhadores? 

Imagem: Istock Photos

Muitos caminhoneiros trabalham dia e noite sem receber metade de seus direitos. Além disso, quando precisam de algum benefício ou crédito, não se encaixam no perfil solicitado. 

O MEI Caminhoneiro foi aprovado justamente para mudar a situação, garantir os direitos e deveres desses trabalhadores. 

O projeto visa que o cadastro no MEI, possibilite o pagamento de valores menores de impostos. Ficando, então, isento da realização de tributos federais. Além disso, a aposentadoria é um benefício garantido através do MEI.

Por essa razão, para quem busca melhores condições de vida na área de caminhoneiro, os benefícios do MEI caminhoneiro podem valer a pena. 

publicidade

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

Continue Lendo

Direitos do Trabalhador

Aposentadoria Especial para Médicos: benefício do INSS

Jéssica Queiroz

Publicado

on

A aposentadoria especial para médicos é uma modalidade de benefício no INSS. A solicitação pode ser feita de forma fácil, no entanto, existem alguns cuidados importantes que se deve tomar. 

Além de inúmeros outros benefícios, agora os médicos contam com a aposentadoria especial para médicos. Criado como uma forma de compensação para esses profissionais que se expôs a agentes nocivos à saúde, o novo benefício traz algumas vantagens interessantes para estes profissionais. No entanto, é preciso tomar cuidado na hora de realizar a solicitação. 

Rotina não beneficiada de um trabalhador da área da saúde 

Aposentadoria especial para médicos

Imagem: Istock Photos

No geral, médicos trabalham sob inúmeros tipos de regimes e, além disso, possuem vínculos empregatícios onde trabalham. Esses médicos realizam suas funções de diversas formas:

  • De maneira autônoma; 
  • Trabalhando em clínicas particulares;
  • Em consultórios próprios;
  • Como servidores da saúde pública.

Essa variedade extensa de vínculos empregatícios exige uma maior cautela no momento de realizar a solicitação de aposentadoria. Isso porque, qualquer erro de informação pode passar despercebido e acaba sendo contabilizado de forma negativa.

Por isso, a aposentadoria especial para médicos é algo que muitos profissionais da área não prestam tanta atenção. Essas contribuições são de natureza obrigatória. 

O que é a Aposentadoria Especial para Médicos? 

Aposentadoria especial para medicos

Imagem: Istock Photos

A aposentadoria especial para médicos nada mais é do que um benefício de natureza previdenciário que foi concedido ao profissional da área.  O principal objetivo e função desse benefício é ajudar esses profissionais que foram expostos a: 

  • Qualquer tipo de vírus;
  • Bactérias;
  • Vários tipos diferentes de agentes nocivos à saúde.

Quais os benefícios mais importantes dados pela Aposentadoria Especial para Médicos? 

Aposentadoria especial para médicos

Imagem: Istock Photos

Devido a essa exposição considerada de risco, esse novo benefício direcionado aos médicos, traz diversos benefícios a esses profissionais. Um dos primeiros e mais vantajosos benefícios é com relação a aposentadoria. O profissional, através da aposentadoria especial para médicos, poderá se aposentar com 25 anos de atividade de trabalho. 

No entanto, mesmo trabalhadores que não completaram os 25 anos, podem fazer a conversão do tempo especial em tempo comum de trabalho. No caso da conversão, é cobrado um aumento de 20% e, ou, 40% no tempo de serviço trabalhado. 

publicidade

Entretanto, é importante ficar bem atento. Essas regras estarão em vigor apenas durante o período de promulgação da reforma da previdência, ou seja, o tempo trabalhado na data: 12/11/2019.

Requisitos para esse benefício antes e depois da reforma da previdência em 2019

Imagem: Istock Photos

Após a promulgação da Reforma da Previdência em 2019, a aposentadoria especial do médico sofreu algumas consideráveis mudanças.  Antes da realização da reforma, o médico precisava alcançar, pelo menos, 25 anos de contribuição especial comprovada. 

No entanto, após a reforma, é necessário atingir um tempo de exposição a agentes nocivos. Além disso, também está sendo cobrado alcançar a idade mínima:

  • 25 anos de atividade especial;
  • Mínimo de 60 anos de idade.

Esses dois requisitos são considerados fundamentais para que o profissional da área consiga solicitar a aposentadoria especial para médicos. A única maneira de driblar essas exigências, é através da regra de transição, considerado um meio termo entre a antiga e a nova previdência. 

 

Veja Também:

Está “bombando” na Internet:

publicidade
Continue Lendo

Title

Paulo Guedes Paulo Guedes
Economia1 hora atrás

Paulo Guedes afirma que Brasil vai crescer

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a falar que o país vai crescer, contrariando as expectativas do mercado no...

PEC dos Precatórios PEC dos Precatórios
Destaques11 horas atrás

PEC dos Precatórios é aprovada; confira o texto final

Depois de muito fazer barulho, preocupar o mercado e aumentar as tensões políticas, o Senado aprovou a PEC dos Precatórios....

mercados emergentes mercados emergentes
Renda Variável1 dia atrás

Mercados emergentes: saiba como investir neles

O Brasil é um dos mercados emergentes mais promissores do mundo e isso atrai os olhares de diversos investidores no...

bolsa está barata bolsa está barata
Ações1 dia atrás

A bolsa está barata? Confira a verdade por trás disso

Não há um investidor sequer que não saiba que a bolsa está caindo e que os prejuízos do ano se...

Ibovespa Ibovespa
Investimentos1 dia atrás

Ibovespa surpreende, levanta voo e fecha no positivo

Desde o dia 8 de outubro, o Ibovespa não subia mais de 2% no dia. Desde essa data, o índice...

Ações americanas Ações americanas
Ações1 dia atrás

É hora de vender ações americanas?

As ações americanas bateram as máximas e agora especialistas começam a ver a bolsa bastante descolada da realidade. Por isso,...

André Mendonça André Mendonça
Política1 dia atrás

André Mendonça garante cargo no STF

O plenário do Senado Federal aprovou ontem, 1, o nome de André Mendonça para a vaga restante no Supremo Tribunal...

PIB sobe 4% em relação a 2020, mas Brasil está em desaceleração PIB sobe 4% em relação a 2020, mas Brasil está em desaceleração
Economia2 dias atrás

PIB sobe 4% em relação a 2020, mas Brasil está em desaceleração

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil subiu 4% nos últimos 3 meses em comparação ao ano de 2020, segundo...

Renda fixa Renda fixa
Renda Fixa2 dias atrás

A verdade por trás de renda fixa

Se você investe em renda fixa, você deve achar que não pode perder dinheiro de nenhuma forma ou, ainda, que...

Ações2 dias atrás

Saiba as ações que mais subiram e caíram em novembro

O mês de novembro foi o quinto mês consecutivo de queda no Ibovespa. Com o fechamento nas mínimas do ano,...

Mais lidos