Connect with us

Direitos do Trabalhador

Governo deve gastar quase R$ 8 bilhões com pagamentos de auxílios em junho

Publicado

on

O Governo Federal deverá gastar quase R$ 8 bilhões com pagamentos, depósitos e liberações de benefícios sociais neste mês de junho. A informação foi confirmada por órgãos oficiais como o Ministério da Cidadania. Nesta semana, a pasta divulgou detalhes dos valores de programas sociais como o Auxílio Brasil e também o vale-gás nacional.

O Auxílio Brasil, aliás, é o programa que compreende a maior parte desta fatia. Segundo o Ministério, dos quase R$ 8 bilhões de gastos previstos para o mês, estima-se que pouco mais de R$ 7,6 bilhões sejam referentes aos pagamentos do programa. O patamar é suficiente para pagar a parcela mínima de R$ 400 a mais de 18,15 milhões de pessoas.

As liberações do benefício tiveram início nesta sexta-feira (17). Hoje é a vez dos usuários que possuem o Número de Inscrição Social (NIS) final 1. Eles podem movimentar o dinheiro através do app do Caixa Tem. Através da plataforma, é possível realizar transferências, pagar contas em forma de boletos e até mesmo fazer algumas compras por meio da versão do cartão de débito.

Já o vale-gás nacional tem uma previsão de R$ 301, 2 milhões com os gastos neste mês de junho. Estima-se que o valor seja mais do que suficiente para pagar parcelas de R$ 53 para pouco mais de 5, 68 milhões de brasileiros. Como o número de atendidos aumentou em relação ao mês de abril, os gastos com o programa também tiveram uma elevação.

publicidade

Assim como o Auxílio Brasil, os pagamentos da nova rodada do vale-gás nacional também começam nesta sexta-feira (17). O calendário, aliás, é exatamente o mesmo. Os cidadãos selecionados para os dois programas e que têm o NIS final 1 podem acumular os dois benefícios ao mesmo tempo e movimentar os dois saldos através do app do Caixa Tem.

Quem recebe o Auxílio Brasil?

As regras de entrada no programa Auxílio Brasil seguem as mesmas dos meses anteriores. Em primeiro lugar é preciso ter um cadastro ativo e atualizado no sistema do Cadúnico do Governo Federal. A entrada na lista normalmente acontece nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) geridos pelos municípios.

Além da vaga no Cadúnico, o cidadão também precisa ter uma renda que varia entre R$ 0 e R$ 105, o que o coloca em situação de extrema-pobreza. Quem recebe algo entre R$ 106 e R$ 210 na forma de renda per capita está em situação de pobreza. Nesse caso, o cidadão também tem direito, desde que resida com uma gestante ou um menor de 21 anos de idade.

Vale lembrar que mesmo seguindo todas as regras acima, o cidadão não recebe o dinheiro do Auxílio Brasil de maneira automática. Portanto, é necessário esperar pela decisão do Ministério da Cidadania em relação ao processo de seleção do seu nome.

Quem recebe o vale-gás nacional?

Segundo as informações oficiais, as regras de entrada no vale-gás nacional também seguem as mesmas. É necessário ter uma renda per capita de até meio salário mínimo, ou seja, $606,00 por pessoa.

publicidade

Além disso, também é necessário ter uma conta ativa e atualizada no Cadúnico e/ou ser usuário do Benefício de Prestação Continuada (BPC) do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Assim, o cidadão tem uma chance de entrar no projeto.

Dados oficiais apontam que a fila de espera para o recebimento do vale-gás nacional conta com mais de 18 milhões de brasileiros. A lista, aliás, é maior do que a registrada atualmente no Auxílio Brasil, que tem pouco mais de 1 milhão de cidadãos.

publicidade
Clique e Deixe seu Comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.