InícioFinanças PessoaisFinanciamentoDescubra qual a diferença de financiamento e consórcio antes de contratar

Descubra qual a diferença de financiamento e consórcio antes de contratar

Quem está em busca de um imóveis ou veículo e não tem muito dinheiro para uma compra à vista, existem duas opções de adquiri o bens: financiamento ou consórcio. Mas, qual a diferença de financiamento e consórcio?

O financiamento pode ser usado para compras pequenas e grandes, como imóveis e veículos. Já com o consórcio você também consegue comprar bens grandes, mas a forma de investimento é diferente.

Ou seja, existe sim uma diferença de financiamento e consórcio baseado no tipo de pagamento que você procura.

Entretanto, como cada um trabalha? Quais as formas de pagamento? Veja nossas dicas importantes.

Qual a diferença de financiamento e consórcio?

O consórcio é uma forma de investimento a longo prazo, para quem não tem muita pressa em adquirir o seu bem, pensando em algo a longo prazo.

Para adquirir um consórcio, você deve procurar uma administradora que promova consórcios e assim se tornar consorciado, comprando uma cota.

Depois, consorciado começa a pagar uma mensalidade durante um prazo especificado, de acordo com o contrato fechado e o bem e o valor adquirido.

Já no caso do financiamento, você fecha o contrato e logo já consegue retirar o bem no momento que o contrato é aprovado.

Outras diferenças entre consórcio e financiamento

O consórcio pode ser considerado como um autofinanciamento. Isso porque, no consórcio, os bens são financiados por cada participante, e o consorciado deve poupar, entregando à administradora uma determinada quantia para garantir que terá, em algum tempo, acesso ao imóvel ou veículo.

Já o financiamento, quem financia a compra é o banco, e a pessoa fica pagando ao banco até quitar o valor total da dívida. Por essa facilidade, a pessoa paga os juros, que ficam inseridos em cada parcela do financiamento.

No caso do financiamento, o bem fica alienado ao banco como garantia e só ocorre a transferência quando todas as parcelas forem quitadas.

Ou seja, a diferença entre os dois está na forma como consumidor paga e adquire o seu bem, por isso você deve analisar qual delas se encaixa no ser perfil de compra.

Raquel Luciano
Jornalista formada pela Universidade Nove de Julho com experiência na produção de matérias para portais de notícia nos estados do MS, BA, MG e SP. Atualmente é Redatora do Sua Finança.
Leia Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MAIS LIDOS