Democratas querem aumentar os impostos

Biden
(Photo by Brendan SMIALOWSKI / AFP)

Nessa segunda-feira, 13, os democratas, partido do presidente Joe Biden, enviaram ao Congresso americano uma proposta para reverter atos de Donald Trump.

Nela, o partido busca aumentar a taxação de grandes companhias e dos ‘ultra-milionários’. Em 2017, os republicanos baixaram esses impostos.

Entenda a origem da discussão

Desde que as sociedades começaram a mostrar sinais de concentração de renda, os impostos sobre os mais ricos começaram a ser discutidos pelos partidos de esquerda.

Por isso, os democratas acreditam que uma maior taxação dos ricos levaria a um aumento de arrecadação do governo, que poderia financiar mais projetos sociais.

Por outro lado, os republicanos, que diminuíram os impostos para essa parcela da sociedade, acreditam que mais dinheiro na mão dos ricos faria com que eles investissem mais em suas empresas, o que geraria mais emprego.

No Brasil, os políticos discutem esse tipo de tributação. Como é de se esperar, a discussão não teve, ainda, um desfecho.

Volta e meia ela volta à tona. No Brasil, a reforma do Imposto de Renda, que está em andamento, é um acontecimento claro da aplicação dessa discussão.

Enquanto os governos de direita acreditam que taxar esses ricos seria ruim, os governos de esquerda acreditam no contrário.

Aqui tem um artigo mais aprofundado sobre o tema.

democratas
[Imagem: Pexels – Reprodução]

A proposta

No ano de 2017, durante o mandato de Donald Trump, os democratas perderam quando foi aprovada a diminuição dos impostos para as empresas e os mais ricos.

Apesar de ruim na visão deles, o então presidente alegou que isso faria bem ao país, gerando mais empregos e aumentando a produção do país.

Defensores de uma maior intervenção do governo, os democratas acreditam que taxas as grandes fortunas deveria ter taxas maiores.

Por isso, o governo enviou uma proposta ao Congresso para aumentar a taxação dos setores. Além disso, o projeto quer aumentar os impostos de grandes corporações de 21% para 26,5%.

Segundo apoiadores de Biden, a medida serviria para financiar o pacote trilionário de investimentos em infraestrutura aprovado no início do ano.

Esse pacote tem o intuito de aumentar o ritmo da economia do país, que foi um dos mais afetados pela economia.

Apesar do envio da proposta, o Congresso ainda tem de votar o projeto o que, de acordo com analistas, precisará de muita conversa antes das votações.

Isso porque Joe Biden não está das melhores. Após a retirada das tropas do Afeganistão, a popularidade do presidente ficou abaixo dos 50%.

Por isso, as propostas enviadas pelo governo passam a ter uma resistência maior dos outros poderes, o que dificulta suas posteriores implementações.

Dessa forma, o governo trabalha nos bastidores para influenciar deputados e senadores a votarem de a favor do projeto.

Caso o Congresso reprove, o governo buscará outros meios de pagar o mega pacote de construção.

 

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Pensar Cursos - mais de 1400 cursos gratuitos. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui