Saiba agora mesmo como corrigir o erro “Motivo da Dispensa Não Encontrado ou Divergente CNIS/FGTS”

Quando um trabalhador é despedido sem justa causa, ele tem o direito ao saque integral do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Contudo, a mensagem que informa “Motivo da Dispensa Não Encontrado ou Divergente CNIS/FGTS” pode ser desconcertante para aqueles que desejam sacar os recursos rapidamente.

Além desse benefício, a demissão sem justa causa também dá direito ao pagamento de até cinco parcelas do seguro-desemprego.

Todavia, a ausência de informações claras sobre o motivo da dispensa do trabalhador pode resultar no bloqueio da liberação desses dois benefícios.

Dessa forma, esse bloqueio do FGTS é realizado pelo sistema do Ministério do Trabalho diante da falta de informação sobre o motivo da demissão.

A instituição que formalizou a rescisão do contrato de um empregado é responsável por preencher o formulário correspondente ao término do vínculo empregatício no sistema e-Social.

Após a submissão deste documento e a verificação dos documentos pessoais do indivíduo, o sistema poderá identificar eventuais discrepâncias no motivo da dispensa. Assim, isso resultaria na suspensão tanto do saque FGTS como da solicitação do seguro-desemprego.

Enfim, quer saber como solucionar esse erro? Então, não deixe de conferir esse texto que preparamos especialmente para você.

Discrepâncias entre o CNIS e o FGTS pode bloquear benefícios


Você também pode gostar:

FGTS
Discrepâncias entre as informações do CNIS e FGTS podem gerar bloqueios nos benefícios.

O Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) é uma plataforma fundamental que armazena de maneira abrangente todos os registros relativos ao histórico do trabalhador.

Contudo, podem ocorrer divergências entre as informações registradas no CNIS, aquelas fornecidas pela empresa e o motivo da demissão comunicado ao FGTS. Dessa forma, isso pode resultar na não liberação dos benefícios devidos.

Para solucionar essa questão e garantir que os benefícios sejam concedidos corretamente, é essencial que o trabalhador busque alinhar as informações em todas as fontes.

Isso envolve a revisão dos dados do CNIS para verificar sua precisão e a correspondência com as informações fornecidas pela empresa no momento da demissão.

Qualquer discrepância encontrada deve ser comunicada e corrigida junto ao empregador e ao órgão responsável pelo FGTS.

Manter o CNIS atualizado e alinhado com a realidade do seu histórico profissional é fundamental para evitar futuros problemas relacionados à concessão de benefícios sociais.

Portanto, estar atento a essas informações e tomar medidas para retificá-las quando necessário é essencial para assegurar que os benefícios sejam concedidos de forma adequada.

Siga o passo a passo para resolver o bloqueio do FGTS!

Para efetuar a correção do bloqueio do FGTS, é fundamental seguir os seguintes passos:

  1. Entre em contato com a empresa empregadora e solicite que eles efetuem a correção dos dados no sistema do e-Social. Assim, assegurando que todas as informações estejam precisas e atualizadas;
  2. Caso seja aplicável ao seu caso, realize um novo pedido de saque do FGTS, levando em consideração as correções previamente feitas nos dados;

Isso ajudará a resolver a situação e garantir que os pagamentos sejam retomados de acordo com as correções realizadas nos dados do funcionário.

Lembre-se de que é essencial agir prontamente para corrigir quaisquer discrepâncias nos seus registros, garantindo seus benefícios, como o FGTS.

Assim, garantindo que os benefícios sejam processados de maneira adequada e sem interrupções desnecessárias devido a erros nos dados.

Você pode se interessar em ler também:

Procedimento online para correção e desbloqueio do seguro-desemprego

Se você enfrentou um problema que resultou no bloqueio indevido de benefícios como FGTS e seguro-desemprego, poderá resolver essa questão através de alguns passos.

Para o seguro-desemprego agora existe um processo administrativo online para resolver essa situação de maneira rápida e eficaz. Veja como funciona:

  1. Acesse o site oficial do Ministério do Trabalho;
  2. Procure pela opção ‘Cadastrar Recurso Relativo ao Seguro-Desemprego’ e clique nela;
  3. Faça o login na plataforma Gov.br, garantindo a segurança de suas informações pessoais;
  4. Complete o formulário com todas as informações necessárias, especificando o motivo do bloqueio indevido e fornecendo os documentos comprobatórios, se necessário.

Após o envio do formulário, aguarde a análise e regularização dos seus dados por parte das autoridades competentes.
Este processo online simplificado permite que os beneficiários do seguro-desemprego corrijam erros e desbloqueiem suas parcelas de forma conveniente.

Lembre-se de fornecer informações precisas e completas para acelerar o processo de resolução do problema e garantir a continuidade do seu suporte financeiro.

É possível que você tenha recebido alguma parcela do seguro-desemprego e o bloqueio ocorrer nos próximos pagamentos devido a esse tipo de erro. Portanto, é importante considerar a possibilidade de entrar com um recurso administrativo junto ao Ministério do Trabalho.

Em resumo, a divergências entre informações pode levar ao bloqueio do FGTS e seguro-desemprego. Dessa maneira, é importante conferir com a empresa todos os dados repassados às plataformas governamentais.

google news noticias concursos

Participe de nosso Whatsapp e fique informado(a) em tempo real gratuitamente.



Este conteúdo apareceu primeiro em: Saiba agora mesmo como corrigir o erro “Motivo da Dispensa Não Encontrado ou Divergente CNIS/FGTS”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.