IMPORTANTE! Alterações na PROVA DE VIDA em 2023: descubra as novidades

No início deste ano, a Prova de Vida sofreu alterações significativas, impactando diretamente beneficiários que dependem dos pagamentos do Instituto Pátrio do Seguro Social (INSS).

Esse procedimento é principal para confirmar que os beneficiários mantenham o chegada regular aos seus pagamentos.

A Prova de Vida, realizada anualmente pelo INSS, é uma lanço crucial para prometer a perenidade dos depósitos.

Dessa forma, é de extrema valor estar consciente das mudanças implementadas neste ano. Isso porque, até logo, a responsabilidade pela comprovação de vida recaía sobre o próprio segurado.

Para saber mais sobre as mudanças ocorridas na Prova de Vida, leia esse texto que preparamos mormente para você.

Mas finalmente, o que mudou na Prova de Vida do INSS?

Prova de vida
INSS assume a responsabilidade da prova de vida dos segurados. Imagem: SAE-DF.

O INSS assumiu recentemente a responsabilidade pela realização da Prova de Vida, implementando um novo sistema que utiliza a conferência de informações para realizar essa verificação.

Esse método envolve o intercepção de dados relacionados a diversos aspectos.


Você também pode gostar:

Tais uma vez que empréstimos, vacinação, perícia médica presencial, emissão ou renovação de documentos (uma vez que CNH, RG, passaporte) e atualização do Cadastro Único (CadÚnico), entre outras fontes.

O INSS realiza um intercepção minucioso desses dados com suas informações internas, garantindo assim uma Prova de Vida eficiente e segura.

Por exemplo, ao receber a vacina contra a gripe em uma unidade de saúde, o beneficiário desencadeia um processo inteligente e eficiente.

Neste novo procedimento, a informação sobre a vacinação torna-se um indicativo de vida crucial para o Instituto.

Assim, esse indicativo é incorporado a um abrangente “pacote de informações”. Compilando logo uma série de ações registradas ao longo do ano em diversos bancos de dados de parceiros.

Esse “pacote de informações” consolida as atividades da pessoa, reunindo dados provenientes de diferentes fontes.

Dessa forma, quando a quantidade totalidade de ações ao longo do ano atinge um patamar suficiente, o sistema maquinalmente considera a Prova de Vida uma vez que realizada.

Entretanto, em situações em que a comprovação não é verosímil com base nos dados disponíveis, o segurado recebe uma notificação. Essa notificação poderá ser realizada através do telefone pela Médio 135, pelo aplicativo “Meu INSS” e/ou pelos bancos.

Diante da notificação, o segurado tem um prazo de 60 dias para realizar a Prova de Vida presencial, assegurando a perenidade dos benefícios.

Todavia, para aqueles que desejam manter o processo anterior, a opção de realizar a prova em agências bancárias ou através do aplicativo ainda está disponível.

O que é e quem deve realizar a Prova de Vida?

Para compreender as recentes mudanças, é principal primeiro entender a natureza do procedimento em questão.

De maneira simplificada, a Prova de Vida é um processo que pretende confirmar a existência e capacidade de uma pessoa que recebe benefícios do INSS. Assim, garantindo o chegada contínuo aos valores concedidos.

Levante protocolo é obrigatório para todos os beneficiários que usufruem de benefícios de longa duração, abrangendo categorias uma vez que:

  • Aposentadorias: beneficiários que obtiveram aposentadoria por tempo de serviço, idade, invalidez, ou por meio de aposentadorias especiais estão sujeitos à realização da Prova de Vida. Levante procedimento é principal para confirmar a perenidade dos pagamentos e validar a elegibilidade do beneficiário.
  • Pensão por morte: aliás, os dependentes de segurados falecidos que recebem pensão por morte também necessitam realizar a comprovação. Esta prática tem uma vez que objetivo prometer que os benefícios continuem sendo concedidos de maneira adequada e em conformidade com as diretrizes estabelecidas pelo INSS.
  • Segurados que estão recebendo benefícios por incapacidade, uma vez que auxílio-doença, auxílio-acidente ou aposentadoria por invalidez, também são obrigados a seguir o procedimento estabelecido.

Em resumo, a Prova de Vida funciona uma vez que um mecanismo vital de verificação.

Garantindo, portanto, a legitimidade dos beneficiários e assegurando que unicamente aqueles que estão vivos e em condições de receber os benefícios continuem a fazê-lo.

Você pode se interessar em ler também:

Porquê proceder em caso de bloqueio do mercê?

O bloqueio do mercê só ocorrerá se o cidadão não realizar a Prova de Vida dentro do prazo de 60 dias. Ou por outra, somente caso o endereço registrado nas bases de dados do INSS seja insuficiente para localizá-lo.

Nessas circunstâncias, o cidadão receberá uma notificação e o mercê será bloqueado pelo período de 30 dias.

Entretanto, durante essa temporada, é verosímil realizar a Prova de Vida de três maneiras. São elas: comparecendo presencialmente à rede bancária, utilizando a biometria nos caixas eletrônicos, ou indo pessoalmente a uma unidade do INSS.

Todavia, se, ao longo dos trinta dias subsequentes, o beneficiário não comparecer fisicamente ao banco ou a uma filial do INSS, o mercê será suspenso. Posteriormente um período de seis meses de suspensão, o mercê será encerrado.

Participe de nosso Whatsapp e fique informado(a) em tempo real gratuitamente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.