Febraban confirma o fim das transferências via DOC; saiba mais sobre a mudança.






Brasil“>


Febraban anuncia fim do DOC e TED

FIM DAS TRANSFERÊNCIAS VIA DOC E TED: FÉDERAÇÃO BRASILEIRA DE BANCOS (FEBRABAN) ANUNCIA OFICIALMENTE O ENCERRAMENTO IMINENTE

Como as transferências bancárias evoluíram ao longo do tempo e antes do PIX

No passado, as transferências bancárias por meio de Documento de Ordem de Crédito (DOC) ou Transferência Eletrônica Disponível (TED) eram mais populares do que se poderia imaginar. Com a evolução tecnológica, essas transações foram incorporadas e otimizadas no internet banking, proporcionando maior comodidade e agilidade aos usuários. No entanto, o advento do PIX trouxe uma mudança significativa, reduzindo gradativamente o uso dessas modalidades. Dados do Banco Central mostram que as transações via DOC representaram apenas 0,05% do total de pagamentos no primeiro semestre de 2023, evidenciando a diminuição da sua relevância frente ao PIX.

Entendendo o funcionamento do DOC e TED

DOC: Permite a transferência de valores de até R$ 4.999,99 para contas de outros bancos, sendo creditado na conta do destinatário no próximo dia útil. Já o TED possui um limite semelhante e o valor é creditado na conta do beneficiário no mesmo dia. Esses métodos foram fundamentais em um passado recente, mas a preferência por soluções instantâneas, como o PIX, tem redefinido a dinâmica das transações financeiras.

Prazo final para utilização de DOC e TED

Segundo as diretrizes da Febraban, os bancos estarão autorizados a efetuar transferências via DOC ou TED até as seguintes datas:
15/01/2024, às 22h
29/02/2024
Após esses períodos, os bancos não oferecerão mais os serviços de DOC e TED aos clientes. Para entender melhor as implicações dessas alterações e as razões para o fim desses métodos, é necessário explorar mais a fundo o conteúdo.

Papel do PIX no encerramento do DOC e TED

O diretor-adjunto de Serviços da Febraban, Walter Faria, anunciou o fim das modalidades devido à falta de interesse dos brasileiros. O DOC, criado em 1985, perdeu espaço para opções mais eficientes, especialmente após o lançamento do Pagamento instantâneo em 2020. Levantamento da Febraban revela que as transações via DOC representaram apenas 0,05% do total de operações no primeiro semestre de 2023, contrastando com a liderança do PIX, com 17,6 bilhões de transações. Faria destaca que os clientes preferem o PIX pela gratuidade, rapidez e valores transacionados. Portanto, ambos DOC e TEC foram superados, com os grandes bancos como Bradesco e Caixa seguindo o cronograma da Febraban, e Itaú Unibanco, Banco do Brasil e Santander já encerrando as operações com DOC.


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.