Atenção! Beneficiários do INSS recebem indenizações inesperadas; entenda

Ótimas novidades para os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)! Em uma reviravolta surpreendente, os segurados poderão agora se beneficiar de indenizações de valores consideráveis.

Isso ocorre graças à aprovação de um projeto de lei pela Comissão de Direitos Humanos (CDH).

Este projeto propõe a aplicação de multas rigorosas às instituições financeiras que concedem empréstimos consignados sem autorização dos servidores públicos ou titulares do INSS.

Essas multas podem atingir até 10% do valor indevidamente debitado, e o montante arrecadado será automaticamente revertido em benefício dos clientes prejudicados.

A prática criminosa de conceder empréstimos consignados sem a devida autorização tem sido um ponto de preocupação crescente. Dessa forma, a ação contribui para um endividamento indevido e excessivo dos beneficiários do INSS.

Além disso, esse problema é ainda mais agravante quando se observa o público mais vulnerável, como os investidores e pensionistas.

Vale ressaltar que o Código de Defesa do Consumidor, estabelecido pela Lei nº 8.078 em 1990, já contempla penalidades neste sentido.

O código estipula que, em situações de operações não autorizadas, além das multas, haja devolução em dobro dos juros e encargos aplicados indevidamente ao consumidor.

Enfim, para saber mais detalhes, confira o texto que elaboramos sobre o assunto.


Você também pode gostar:

Quais são os detalhes referentes ao empréstimo consignado que precisam ser comunicados ao beneficiário do INSS?

INSS
A aprovação de uma nova lei determina que segurados do INSS devam receber indenizações por empréstimos consignados não solicitados pelos titulares.

Quando se trata de empréstimo consignado, os beneficiários do INSS precisam estar cientes de várias informações críticas para garantir transparência e responsabilidade das instituições financeiras.

A transparência é essencial para garantir que eles tomem decisões financeiras informadas, evitando contratempos inesperados.

Dessa forma, os favorecidos devem ter acesso as seguintes informações:

  • Taxas de juros: O beneficiário do INSS deve ser informado das taxas de juros mensais e anuais, proporcionando clareza sobre os encargos ao longo do período do empréstimo;
  • Data do primeiro desconto: É fundamental saber quando o primeiro pagamento será descontado, ajudando o titular a planejar suas finanças;
  • CET (Custo Efetivo Total): Tanto a mensalidade quanto a anualidade do CET precisam ser explicitadas. Esse valor é crucial porque indica o custo real do empréstimo, incluindo taxas, juros e outros encargos;
  • Detalhes sobre portabilidade ou refinanciamento: Se a operação envolver portabilidade ou refinanciamento, o titular do INSS precisa conhecer o valor pago da sua dívida original, o chamado saldo devedor original;
  • Valor do IOF: O Imposto sobre Operações Financeiras incidente sobre a operação deve ser claramente indicado para o cliente;
  • Taxas de juros diárias: Para empréstimo pessoal e cartão de crédito consignado e cartão consignado de benefício, é essencial que o titular tenha acesso às taxas de juros diárias;
  • Informações de Contato: O número do Serviço de Atendimento ao Consumidor ou da Central de Atendimento ao Consumidor deve ser fornecido, permitindo que o cliente obtenha qualquer suporte necessário. Incluindo-se esclarecimentos e quaisquer reclamações.

Você pode se interessar em ler também:

Quais são os benefícios do empréstimo consignado?

O crédito consignado oferecido aos beneficiários do INSS destaca-se por diversas vantagens em comparação a outras modalidades de empréstimo disponíveis no mercado.

Uma das principais características é a taxa de juros mais atrativa, que se mantém inferior às encontradas em empréstimos pessoais ou cartões de crédito.

Essa vantagem é devido ao fato de que as parcelas são descontadas diretamente do pagamento do segurado pelo INSS, reduzindo significativamente o risco de inadimplência.

Além disso, o consignado possibilita prazos de quitação estendidos, podendo alcançar até 84 meses, ou seja, 7 anos. Esse prazo oferece uma facilidade adicional, já que permite que as parcelas se tornem mais diluídas e, consequentemente, mais acessíveis.

Adicionalmente, não há consultas ao SPC ou Serasa. Dessa forma, mesmo os indivíduos com históricos de crédito comprometidos ou restrições podem se beneficiar dessa modalidade.

E, para garantir ainda mais comodidade e segurança, o pagamento é feito por meio de desconto direto na folha. Dessa maneira, não há preocupações com a data de vencimento e evita-se inadimplências.

Portanto, o processo de contratação do crédito consignado do INSS é simplificado e ágil. Os interessados podem rapidamente acessar o serviço através das instituições financeiras parceiras, garantindo um processo sem burocracias desnecessárias.

Por fim, o empréstimo consignado oferece taxas de juros mais baixas e prazos mais longos, proporcionando aos beneficiários do INSS uma solução financeira acessível e conveniente.

Siga o Notícias Concursos no Google News e receba novidades sobre Benefícios Sociais, Concursos, Empregos, Dicas e muito mais.

Participe de nosso Whatsapp e fique informado(a) em tempo real gratuitamente.



Este conteúdo apareceu primeiro em: Atenção! Beneficiários do INSS recebem indenizações inesperadas; entenda

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.