Trocar de banco para diminuir a dívida do imóvel próprio é uma boa opção?

Não sei se você sabe, mas a Taxa Selic passou por uma alteração a alguns meses e teve uma diminuição, mas enfim, o que é a taxa Selic, como ela funciona e como poderá interferir na minha dívida? Ela é utilizada no financiamento de operações com duração diária lastreadas em títulos públicos federais dentro do mercado financeiro bancário, e trata-se de uma taxa de juros aplicada pela economia brasileira, considerada como básica e fundamental.

A taxa Selic interfere em todos os pontos da economia brasileira, e sua modificação trás alterações nos juros que são aplicados nos financiamentos e também nos rendimentos da tradicional poupança e dos diversos tipos de investimentos disponíveis.

Com a atual queda nas taxas da Selic, os juros que são aplicados sobre o seu financiamento também caíram!

Fizemos esse artigo para que você saiba como pagar taxas de juros menores nas parcelas do seu imóvel e aproveitar as oportunidades que a queda da taxa Selic podem te trazer.

Relação da taxa Selic com o mercado dos imóveis

A alteração dessa taxa interfere na economia do Brasil de forma direta, e pode indicar a possibilidade da ocorrência de uma crise financeira. Em meio à crise do país no ano de 2016, no momento mais caótico, a taxa Selic estava em 14,25%, e para conseguir diminuir a inflação, parte dos comércios foram forçados a diminuir o valor das mercadorias.

Hoje, felizmente, essa taxa caiu muito, e está em 5,9%, o que permite solicitar um financiamento ou outra forma de crédito pagando mais barato por isso, uma vez que as taxas de juros são mais baixas, o que incentiva o consumo no país.

Quando falamos do mercado imobiliário funciona da mesma forma, a taxa Selic interfere diretamente, e se ela estiver baixa, menores serão as taxas de juros cobradas e consequentemente menor o valor pago pelo financiamento, o que aumenta a quantidade de imóveis que serão vendidos. Entre os anos de 2014 e 2016, como a Selic estava com porcentagem muito elevada, a diminuição do número de imóveis vendidos no país foi significante, o que mostra o quanto ela interfere nesse mercado.

A previsão é que essa taxa não seja alterada pelo Copom no momento, e que ela permaneça constante, o que indica que é um bom momento para realizar a compra do seu imóvel uma vez que as taxas de juros que serão cobradas estão bem menores.

Como pagar taxas de juros mais baixas no financiamento que já esta em andamento?

Como já falamos anteriormente, esse pode ser um ótimo momento para comprar o seu imóvel, já que os bancos diminuíram as taxas de juros aplicadas nos financiamentos por causa da queda da taxa básica Selic.

A queda da taxa também trás vantagens e benefícios para quem já faz parte de um financiamento, e para conseguir taxas de juros mais baratas nas suas parcelas é possível fazer a transferência da dívida para outra instituição financeira, através da portabilidade do financiamento que já havia sido feito com a aplicação de taxas de juros maiores.

Segundo o criador da Resale plataforma de imóveis, Marcelo Prata, se você contratou o seu financiamento a alguns anos atrás quando a Selic ainda estava muito alta, compensa analisar e vê quais as condições de pagamento são oferecidas por outras instituições para que seja feita a portabilidade, pois esse é o momento mais apropriado para isso.

Como solicitar a portabilidade do financiamento para outra instituição financeira?

O primeiro passo é ter em mãos um documento que informe melhor sobre o seu financiamento, onde deverá conter o prazo que ainda falta para quitar a dívida, o saldo contratual que corresponde ao valor total que ainda deve ser pago, e o valor das parcelas pagas mensalmente.

Esse documento deve ser solicitado no banco onde você contratou o financiamento, e busque nele onde informa sobre outras taxas, tarifas e seguros que já estão incluídas no contrato, correspondente ao custo efetivo total.

Com esse documento você poderá comparar e avaliar outras instituições financeiras considerando o custo efetivo total dela e do banco onde você fez o financiamento.

Mesmo que pareça muito pouco, compensa fazer a portabilidade para outro banco mesmo se esse custo for 0,5% mais baixo do que o que foi contratado no seu banco.

Segundo o professor de economia e negócios imobiliários da FGV, Alberto Ajzental, a transferência da dívida para outra instituição fará você economizar de acordo com o prazo restante de pagamento e o tamanho da dívida que já havia sido feito, como por exemplo, em caso de uma dívida que ainda restam 120 parcelas para ser quitadas com valor restante de R$200 mil, uma diminuição de 0,5% no custo efetivo total pode fazer com que você economize R$6.600,00.

Por isso, avalie as possibilidades oferecidas por outras instituições e tente economizar mesmo se já estiver em um financiamento, e para isso basta solicitar a transferência da sua dívida para outro banco.