Financiar um imóvel- saiba de todos os detalhes para solicitar o seu crédito imobiliário

Quando pensamos em financiamento de imóveis, é necessário que se pense também no capital para dar uma entrada e uma boa quantidade para as demais despesas, como documentação por exemplo.

O mais importante no primeiro momento, é fazer uma pesquisa de mercado junto às financeiras, identificando assim o financiamento ou consórcio que melhor te atende. Essas costumam serem as melhores opções oferecidas no mercado, sendo que o financiamento é o mais procurado.

É necessário ficar por dentro das regras antes de solicitar o crédito.

No financiamento o crédito é liberado mais rápido já que no consórcio é preciso esperar ser sorteado para adquiri-lo.

Antes de conquistar seu imóvel, tire todas suas dúvidas e encontre o melhor meio para adquiri-lo.

Financiamento Imobiliário

É um tipo de financiamento específico para a compra de apartamentos, pontos comerciais e casas.

O banco paga diretamente ao proprietário o valor integral e a pessoa paga ao banco uma entrada à vista e o restante divido em parcelas.

Em todo tipo de financiamento é acrescentado um valor que será o juros cobrado pela financeira para disponibilizar o capital. Mesmo com essas taxas de juros o financiamento é muito procurado devido ao longo prazo oferecido, facilitando assim a quitação da dívida.

Quando solicitar um crédito imobiliário?

Com o financiamento, o tempo para quitação da dívida é maior e você ainda paga de forma parcelada.

Se você consegue realizar o pagamento da entrada de um financiamento e mora de aluguel, poderá investir na compra do imóvel, e, em caso de não conseguir quitar as parcelas, o imóvel poderá ser vendido e negociado em outro financiamento. Com isso você recupera parte do que investiu diferente do que acontece com o aluguel, que se não for pago mensalmente, o inquilino será despejado e não terá o valor pago devolvido.

Mesmo assim, muitas vezes não é satisfatório trocar o aluguel pelo financiamento, visto que em várias situações vale mais a pena economizar para dar uma entrada maior, caso queira realizar o financiamento. Assim você conseguirá pagar um valor melhor pelo seu imóvel e arcar com parcelas mensais menores.

Quero financiar um imóvel, como fazer?

Encontrando o imóvel, você deve se dirigir a algumas agências bancárias, solicitando que seja realizada a simulação do seu crédito e a pré- aprovação do mesmo. É recomendado que as simulações sejam feitas em vários bancos diferentes, devido à variação das taxas de juros que pode ser muito grande entre cada empresa.

Quanto maior forem as taxas, maior também será o valor das parcelas, e consequentemente, maior será o valor total do financiamento.  Além disso, os valores devem ser calculados juntamente com os encargos que são cobrados pelos bancos, assim como os custos com toda a documentação.

Categorias e opções de financiamento de imóveis

  • Tabela Price: onde são estabelecidas parcelas fixas
  • Sistema de Amortização Constante, SAC – ocorre diminuição no valor das parcelas com o passar do tempo

Pelo fato de alguns bancos optarem pelas duas opções de crédito e outros não, se faz necessário que a simulação seja feita em mais de uma instituição, para que você consiga a escolher a melhor opção e a que mais se encaixa no seu orçamento e nas suas necessidades.  Lembrando ainda que as parcelas serão atualizadas de acordo a inflação, por isso, se informe para não ser pego de surpresa, uma vez que as parcelas serão reajustadas anualmente.

Cálculo do financiamento

São vários os aspectos que são levados em conta na hora de liberar o crédito, como por exemplo, se o imóvel é usado ou novo, o valor referente a ele, a renda mensal do solicitante e a cidade onde o imóvel se encontra, entre outros.

As prestações são calculadas conforme o prazo para quitação da dívida e o tipo de financiamento que será realizado.

Valor da entrada

Esse valor é cobrado por todo tipo de financiamento, e normalmente correspondente a 10% do valor total do imóvel que você escolher, podendo também ser feito uma simulação pela internet através do site da Caixa Econômica Federal para que você saiba o valor final do seu imóvel.

Usando seu FGTS

Ele poderá ser usado para quitação da entrada solicitada ao fazer um financiamento, caso o beneficiário tenha trabalhado de carteira assinada por um período de no mínimo 3 anos.

O financiamento não coube no seu bolso? Saiba o que fazer!

Essa situação é freqüente, e o que se tem a fazer é tomar decisões quanto aos gastos buscando economizar cada vez mais, ou ainda, você poderá optar por um imóvel mais em conta.  Você poderá também buscar alternativas para conseguir dinheiro para dar de entrada maior, como vender um carro quitado, assim você consegue deixar o valor das parcelas menores de forma a se encaixar no seu bolso.

Solicitando o financiamento

Depois de adquirir o valor da entrada, será necessário que você escolha a instituição onde financiará seu imóvel, e para isso deverá escolher no mínimo três bancos e verificar os valores das taxas cobradas por cada um deles. Uma vez que escolhendo uma empresa que cobre taxas e tarifas menores você poderá ter uma economia significativa no valor final do financiamento.

Depois de escolhida a instituição, solicite uma análise de crédito, e ela sendo aprovado você poderá dar a entrada do valor do imóvel e parcelar o restante em suaves prestações. Assim você consegue sair de fato do aluguel e obter sua casa própria.

Duração do financiamento

Varia de acordo com a idade do solicitante e com o banco escolhido, podendo chegar a 35 anos, sendo que quanto mais novo for o contratante mais tempo lhe será permitido.

Gastos e custos que você terá ao adquirir o imóvel

Além da entrada e das parcelas, você terá gastos com:

  • Documentação: ao adquirir um imóvel é necessário que seja feita a escritura e o registro do mesmo, sendo que o contrato com o banco funciona como a escritura, mas o registro do imóvel deverá ser realizado no cartório. A prefeitura ainda estabelece a cobrança de um imposto que deverá ser pago, o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis que corresponde a 2% do valor total do imóvel financiado.
  •  IPTU: trata-se de uma tarifa cobrada pela prefeitura a todos os proprietários de imóveis, que deve ser paga todo ano. Assim que fechar o contrato do financiamento você deve procurar a prefeitura para que seja feita a transferência do IPTU pro seu nome, para evitar que você tenha problemas futuros com o Imposto de Renda. Terá que estar tudo em dias perante os órgãos municipais, por isso analise se o seu imóvel esta com o IPTU pago corretamente, e caso não esteja, você terá que arcar com todos os custos para a regularização.
  • Mudança: quem não disponibiliza de transporte próprio, terá que arcar com custos de empresas especializadas nesse tipo de serviço onde será levado em conta, a distância, a quantidade de objetos entre outros coisas para que seja determinado o valor que será pago.

Programa Minha Casa Minha Vida- uma das opções para que você financie seu imóvel novo

É necessário que o candidato atenda a alguns requisitos exigidos pelo programa.

O candidato que se encaixar nas condições exigidas terá abatimento na entrada ou ainda descontos nas taxas de juros.

Essas informações são válidas somente para imóveis do tipo residencial, sendo que os dados variam de acordo com o tipo de imóvel que você deseja financiar.