Minha Casa Minha Vida- saiba como financiar seu imóvel novo com a ajuda do governo, através desse programa

O financiamento pelo Minha Casa Minha Vida, geralmente é o auxílio e assistência financeira ideal para que muitas pessoas conquistem a casa própria e consigam sair do tão temido aluguel.

Nesse financiamento o governo pode ajudar de três formas, dependendo da sua renda:

  • Com taxas de juros mais baixas;
  • Quitando uma parte do valor da entrada do imóvel;
  • Cobrando taxas de seguro mais em conta.

Esse programa não abrange todas as pessoas, é específico para quem ganha mensalmente no máximo R$7mil.

Se você tem esse perfil e deseja comprar um imóvel novo através desse programa, saiba como funciona o financiamento e como você pode solicitá-lo.

Conheça as regras do financiamento desse programa:

Indivíduos que recebem no máximo R$1.800 por mês

É necessário que se inscreva no programa através da prefeitura da sua cidade.

A aprovação depende do número de vagas disponíveis e se a pessoa se encaixa no perfil exigido pelo programa.

Existem cidades que não fazem parte do programa, sendo que não será possível se inscrever caso a sua não participe.

O financiamento de imóvel pela Caixa pode chegar a até 120 parcelas, sendo que o valor de cada uma delas pode variar entre R$80 e R$270.

O governo pode arcar com o pagamento de até 90% do valor total do imóvel.

O prazo máximo para quitação da dívida é de 10 anos e as parcelas serão menores do que 10% do valor correspondente à sua renda mensal, sendo que o próprio imóvel financiado será a garantia de pagamento das parcelas.

Documentação necessária para realizar o financiamento caso tenha renda de até R$1.800 mensal

  • Documento que comprove sua renda
  • Cadastro único de programas sociais (CadÚnico)
  • RG.

Indivíduos que recebem entre R$1800 e R$7 mil por mês

Para financiar o imóvel será necessário comparecer a uma agência bancária da Caixa, ou caso seja mais fácil para você, poderá ir a uma correspondente da Caixa ou ainda a uma construtora.

Algumas construtoras permitem que mesmo durante o andamento da construção o parcelamento da entrada seja feito, portanto nada impede que seja feita de maneira antecipada uma simulação, para que você saiba quais serão os valores pagos por cada parcela e se elas estarão de acordo com o que você consegue pagar mensalmente.

Financiando com a construtora do imóvel

Neste caso, o prazo de quitação passa de 10 para 30 anos, e o valor do imóvel a ser financiado pode variar de cidade para cidade.

Valor total do imóvel neste programa

Esse valor varia de acordo com a localidade do imóvel e ainda de cidade para cidade, porém deve estar dentro do limite de preço permitido pelo programa. Por isso é necessário que se faça uma simulação antecipadamente para que você saiba o valor final do seu imóvel.

Pontos positivos do programa

Esses benefícios mudam de acordo com a renda do interessado.

Quem recebe entre R$1.800 e R$4mil, o benefício é na entrada do imóvel, podendo chegar a R$25mil, já para quem tem renda entre R$4mil e R$7mil, o benefício é através do desconto nos valores das taxas de juros e seguros que são embutidos no financiamento.

Documentação necessária para realizar o financiamento caso tenha renda mensal acima de R$1.800

  • Carteira de Trabalho
  • Comprovante de endereço
  • Certidão de Nascimento ou de Casamento
  • Comprovante de renda
  • CPF
  • RG.

Tabela de juros e faixa de renda do programa atualizada

1º faixa – renda mensal de até R$1.800

Taxas de juros não são aplicadas

1,5 faixa – de R$1.800 a R$2.600

5% ao ano

2º faixa – de R$2.600 a R$4.000

5,5% a 7% ao ano

3º faixa – de R$4.000 a R$7.000

8,16% ao ano

A tabela a cima foi realizada com base em dados do site do programa Minha Casa Minha Vida, estando sujeita a mudanças e alterações.

O que pode impedir o acesso aos benefícios do programa

  • Renda mensal acima de R$7 mil;
  • Fazer parte de algum programa habitacional;
  • Ter cadastro no Cadastro Nacional de Mutuários;
  • Imóvel registrado no próprio nome;
  • Fazer parte do Programa de Arrendamento Residencial;
  • Algum tipo de financiamento de material de construção ou de imóvel;
  • Constar registro no CADIM – Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal;
  • Fazer parte do quadro de funcionários da Caixa ou seu cônjuge;
  • Os que recebem acima de R$1.800 não podem estar negativado.

Além destas, outras restrições poderão vir a aparecer.