Investimentos seguros para aplicar suas finanças

Dentre algumas opções seguras de investimentos para aplicar seu dinheiro e obter rendimentos estão os Certificados de Depósitos Bancários e os Títulos Públicos, além de outros que explicaremos como funcionam.

Com certeza ninguém quer perder dinheiro, e por isso muitas vezes os investimentos são considerados arriscados. Certos tipos de aplicações, como no caso das ações, você não consegue saber se terá lucros ou prejuízos futuramente, e por isso esse tipo de investimento apresenta risco considerável.

Por outro lado, existem investimentos de maior segurança que se tornam uma boa opção caso seu perfil de investidor seja conservador e muito dificilmente lhe trarão prejuízos. Explicaremos agora sobre alguns tipos de aplicações que podem ser feitas de forma segura fazendo o seu dinheiro aumentar.

Investindo com segurança: conheça sobre 5 investimentos seguros

1- Poupança

Muito conhecida e utilizada, a tradicional poupança trata-se de um investimento seguro, onde a chance de prejuízos ocorre apenas se o banco falir. Mesmo assim, caso aconteça, o Fundo Garantidor de Crédito garante pagar ao titular da conta o valor de até R$250 mil. Se você quer juntar um graninha, a poupança é uma boa escolha!

Mesmo com pouco dinheiro você consegue abrir sua conta, e ir depositando, de preferência mensalmente, certo valor. Quando comparado com outros investimentos o rendimento da poupança é pequeno, mas é compensador quando o dinheiro for ficar parado em casa.

2-Títulos Públicos

São aplicações seguras e bastante procuradas, e apresentam garantia do Governo Federal quando compradas no Tesouro Direto, por exemplo. É uma boa opção pra quem esta começando no mundo dos investimentos, e dependendo do banco ou corretora, com R$30 eles podem ser obtidos.

3- Certificados de Depósitos Bancário

São empréstimos realizados ao banco que geram o pagamento de juros. Alguns especialistas no assunto relatam que o empréstimo deve começar com um valor próximo dos R$5 mil para que seja compensatório. Porém, para se comprar um CDB não existe um valor mínimo, podendo ser adquirido com qualquer quantia.

Por tratar-se de um tipo de investimento que está disponível nos grandes e principais bancos, os CDB são considerados investimentos de segurança, uma vez que a probabilidade dessas instituições falirem é pequena. Assim como na poupança, o Fundo Garantidor de Crédito reembolsa o titular da conta em até R$250 mil se o banco falir.

4- LCI e LCA

São vendidos por corporações maiores, e assim como o CDB, os investidores das Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito Agronegócio (LCA) são protegidos pelo Fundo Garantidor de Crédito, o que faz com que o investimento seja mais seguro que os demais. Para começar investindo nas LCI é necessário aplicar um valor mínimo de R$5 mil, ja nas LCA as aplicações são iniciadas com valores bem maiores, por volta de R$30 mil.

5- Fundos Referenciados DI

São aplicações que não apresentam taxa fixa, o que faz com que você não saiba o rendimento e lucro que será obtido, pois elas podem ou não crescer. Para aumentar a chance de lucros, existe uma variedade de aplicações, o que torna uma vantagem esse tipo de investimento.

Fundo Garantidor de Crédito: saiba o que é e como funciona

Certos tipos de investimentos, como a poupança, apresentam segurança financeira que é garantida pelo FGC, assim, caso uma instituição ou banco chegue a falir, o FGC garante determinada quantia ao titular do investimento. Os depósitos realizados e conta corrente, conta salário, que recebem a aposentadoria, a poupança, o CDB, as LCI e LCA, entre outros, são tipo de investimentos que o FGC garante.

No caso de investimentos realizados em ações ou, por exemplo, se você fizer uma previdência privada, não existe o direito ao FGC, por isso é importante se informar antes de investir, se o investimento de sua escolha é garantido por ele.

 Se o banco falir, o que acontece com o investimento?

Como dito anteriormente, no caso de investimentos protegidos pelo FGC, o titular da aplicação recebe o valor de até R$250 mil. Caso o investimento não tenha a proteção do FGC o prejuízo é garantido. Porém, até mesmo os investimentos que são resguardados pelo FGC podem ser afetados, caso o valor investido já tiver sido transferido á instituição, mas não tenha sido aplicado. Isso porque, em decorrência a esse momento, de não aplicação, o dinheiro não cai no sistema do FGC e assim ele não o garante. Provavelmente, se uma corretora ou banco quebrar, ela poderá ser vendida dando continuidade assim aos investimentos e aplicações ativas.

Cuidado com fraudes!

Antes de fazer o investimento procure se informar sobre o banco, corretora e agente, para que aplique seu dinheiro de forma segura. Você poderá entrar com contato com a Associação Nacional das Corretoras, e analisar se o agente é ou não confiável, além de poder verificar no site da Comissão de Valores Mobiliários se ele é registrado. No site você conseguirá saber se o agente trabalha de forma autônoma ou para alguma instituição.