Escolas terão a matéria de Educação Financeira como obrigatória em 2020

A Educação Financeira a partir de 2020 fará parte da grade de matérias obrigatórias das aulas de crianças e jovens de todo o Brasil. Para que você saiba por que essa medida foi adotada e entenda melhor como irá funcionar, vamos falar mais afundo sobre o assunto!

O que é Educação Financeira?

A matéria é formada por uma junção de conceitos que contribuem para que o indivíduo entenda melhor e saiba mais sobre como administrar o seu dinheiro. Diferente do que muitos imaginam, a matéria não ensinará apenas como economizar o seu dinheiro, ela vai muito além disso! A Educação Financeira faz com que as pessoas busquem cada dia mais uma qualidade de vida melhor e comecem a pensar financeiramente como será o seu futuro, buscando melhorar as questões que poderão ajudar lá na frente.   

Qual a sua utilidade?

A Educação Financeira tem como principal objetivo fazer com que os indivíduos tenham mais consciência na hora de tomar decisões que estejam vinculadas com a sua vida financeira, permitindo que eles avaliem quais são as oportunidades geradas e possíveis riscos, bem como a conseqüências de cada decisão tomada. Tendo mais conhecimento sobre o assunto, as pessoas podem pensar melhor nas atitudes que serão tomadas e agir com mais segurança nos processos que envolvem o seu dinheiro.

Quais são os benefícios?

Um dos grandes problemas que atingem os brasileiros e a maioria das pessoas atualmente, é a questão das dívidas, e com um maior conhecimento sobre a Educação Financeira, fazer um planejamento de todos os gastos e elaborar novas formas de lidar com o dinheiro fica ainda mais fácil. Assim será possível que você evite os gastos desnecessários e fuja das dívidas que podem fazer com o seu nome fique sujo. Sem as temidas dívidas, o indivíduo consegue aproveitar melhor o seu dinheiro, poupá-lo e até mesmo fazer investimentos que farão o seu dinheiro render.

A Educação Financeira passará a fazer parte do grupo de matérias escolares

A decisão foi tomada pelo Ministério da Educação, onde ficou estabelecido que a partir do ano de 2020, será obrigatório a Educação Financeira como matéria nas escolas. A medida foi elaborada para alunos do ensino básico e médio, para que desde cedo os jovens possam se familiarizar com uma maneira mais consciente de utilizar o seu dinheiro, antes mesmo de entrarem no mercado de trabalho. Será importante que os professores saibam lidar com as particularidades de cada aluno e com seus objetivos pessoais que são determinados por cada um deles.

No ano de 2019, grande parte dos brasileiros não souberam organizar muito bem a sua vida financeira. E de acordo com o site do Serasa Experian, em março do ano passado o número de inadimplentes foi de impressionantes 63 milhões, batendo o recorde da história, como nunca visto antes, o que mostrou que mais de 40% dos brasileiros estão com dívidas e com o nome sujo. 

Educação e Economia

O grande número de pessoas desempregadas contribuiu com os altos níveis de dívidas e inadimplências. O país está passando por instabilidades, não só em questões financeiras, mas também na área da educação. O aprendizado sobre a manutenção do dinheiro dentro das escolas é de extrema relevância, o que levará mais informações sobre a administração do dinheiro, ajudando muitas pessoas que não sabem muito bem como organizar sua vida financeira. Uns dos pensamentos não muito saudáveis que atinge grande parte das pessoas é o uso exagerado dos cartões de crédito, sem pensar que o pagamento um dia terá que ser realizado, o que acaba prejudicando grande parte dos indivíduos.

Dívidas

Atualmente, se quisermos, podemos fazer diversas compras através do celular, o que comprova que o mercado está cada vez mais ágil e próximo. Apesar da agilidade, podemos considerar como um ponto negativo, uma vez que essa facilidade poderá servir como uma armadilha, levando o indivíduo a se endividar. 

Os níveis de dívidas são assustadores

A falta de informações da população brasileira gera um grande impacto direto na economia do país, podendo levar à falência de muitas pessoas. Segundo uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil, o país possui mais de 30 milhões de pessoas com diversas dívidas que acabam comprometendo suas despesas essenciais. E além disso, a falta de dinheiro juntamente com as dívidas podem fazer com a pessoa comece a sofrer com distúrbios psicológicos.

A esperança 

Com a Educação Financeira inclusa na grade curricular das escolas, existe a esperança de que os jovens consigam melhorar o panorama financeiro em que o nosso país se encontra atualmente. Com a população pensando de forma mais consciente, o comércio poderá passar por uma melhora, o que consequentemente melhora a economia do país. Sendo assim, a melhoria na educação financeira e na perspectiva da população sobre o dinheiro irá impactar diretamente na economia do país e na vida das pessoas, dando melhores condições e qualidade de vida.